CPI da Espionagem deve ouvir jornalista na próxima semana

Senadores também aprovoram convites a ministros e à presidente da Petrobras. Autoridades não estão obrigadas a comparecer à comissão parlamentar do Senado

A CPI da Espionagem instalada no Senado aprovou nesta terça-feira (10) o plano de trabalho do colegiado. O jornalista norte-americano Glenn Greenwald e o seu companheiro, David Miranda, serão os primeiros a serem ouvidos pelos parlamentares. A audiência deve ocorrer na próxima semana.

Glenn denunciou o esquema de espionagem promovido pela Agência de Segurança Nacional Americana (NSA). Ele recebeu documentos do técnico Edward Snowden, atualmente exilado na Rússia. Entre os alvos da espionagem do governo Obama no Brasil estão a presidenta Dilma Rousseff e a Petrobras. Na semana passada, a comissão havia aprovado um requerimento solicitando proteção da Polícia Federal a Greenwald e Miranda.

Senadores também aprovaram convites para os ministros das Comunicações, Paulo Bernardo; da Justiça, José Eduardo Cardozo; da Defesa, Celso Amorim; das Relações Exteriores, Luiz Figueiredo; e do Gabinete de Segurança Institucional, general José Elito.

Além deles, a CPI também convidou a presidente da Petrobras, Graça Foster, e a diretora da Agência Nacional de Petróleo, Magda Chambriad. Como se trata de convite, nenhuma das autoridades é obrigada a comparecer à comissão. Ainda não há data definida para as audiências.

Outros textos sobre espionagem

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!