Contra Aécio, Doria emplaca deputado na liderança do PSDB

A bancada do PSDB na Câmara dos Deputados escolheu nesta terça-feira (10) o deputado Beto Pereira (MS) como líder.  Pereira foi apoiado pelo governador de São Paulo, João Doria, e venceu Celso Sabino (PA), apoiado por Aécio Neves.

No entanto, participaram da escolha apenas 17 deputados do grupo tucano de 32.  Quinze apoiadores do deputado do Pará não participaram da reunião porque rejeitaram a participação de um suplente na votação. Dezesseis votaram em Pereira e a única apoiadora de Sabino a votar foi Bruna Furlan (PSDB-SP).

Um dos que votaram pelo deputado do Mato Grosso do Sul é Miguel Haddad (SP), suplente que está na vaga de Guilherme Mussi (PP-SP) até sexta-feira (13).

Estatuto da bancada do PSDB diz que a escolha do líder acontece na quarta-feira antes do recesso de dezembro, ou seja, seria no próximo dia 18. Aliados de Sabino veem na decisão do atual líder Carlos Sampaio (SP) de antecipar a escolha como um ato pró-Pereira.

Apoiadores de Sabino disseram ao Congresso em Foco que já há uma lista com 16 apoiadores que deve ser posta em votação quando Miguel Haddad sair do mandato.

Como não teve o apoio da maioria absoluta da bancada, a eleição de Pereira pode não ser validada de acordo com o regimento da Câmara (íntegra). O  Congresso em Foco tentou contato com o presidente da Casa Legislativa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que não se manifestou. Até o fechamento desta reportagem constava no sistema da Câmara Carlos Sampaio como líder.

Esta é a segunda disputa pública entre os grupos ligados ao deputado e ex-presidente do PSDB Aécio Neves (MG), que apoia Sabino, e ao governador de São Paulo, João Dória, que lança Beto Pereira.

O governador paulista João Doria já esteve contra Aécio Neves em outra ocasião. Ele patrocinou um pedido de expulsão do mineiro do PSDB, algo que foi amplamente rejeitado pela Executiva tucana.

Leia nota de Celso Sabino, que rejeita o resultado da eleição desta terça:

Brasília, 10 de Dezembro de 2019

Nota pública

Em nome dos apoiadores de minha candidatura para a liderança do PSDB na Câmara dos Deputados, que representam a maioria dos parlamentares que exercerão o mandato no ano próximo, comunico que, em razão do desrespeito ao estatuto da bancada, que define que a eleição deve ocorrer na próxima semana, nos recusamos a participar hoje do processo eleitoral por considera-lo ilegítimo.
Registre-se que, mesmo com esse artifício de antecipar o pleito, a outra candidatura não auferiu a maioria dos votos da bancada.
Continuamos trabalhando pelo respeito às regras e pela democracia interna, fundamentais para o fortalecimento de nosso partido.

Deputado Celso Sabino

> PSDB arquiva pedido de expulsão contra Aécio Neves

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!