Conselho adia votação de parecer contra Valdemar

Por conta da escolha do novo ministro do Tribunal de Contas da União, integrantes do Conselho de Ética resolveram deixar para a próxima semana análise do relatório prévio contra o deputado do PR

Saulo Cruz/Câmara

O Conselho de Ética da Câmara adiou para a próxima quarta-feira (28) a apresentação do parecer prévio no caso do deputado Valdemar Costa Neto (PR-SP). A análise estava prevista para hoje, mas com a eleição do novo ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), acabou ficando para a semana que vem. O receio dos integrantes do colegiado é que não houvesse clima para a discussão.

O processo foi iniciado por representação do Psol e do PPS. Os dois partidos pediram a investigação do possível envolvimento de Costa Neto com irregularidades no Ministério dos Transportes, comandado pelo PR, e com a suposta cobrança de propina de uma empresa que administrou a Feira da Madrugada, localizada em terreno da extinta Rede Ferroviária Federal, na capital paulista.

Segundo reportagens publicadas na imprensa, o empresário Geraldo de Souza Amorim, ex-administrador da Feira da Madrugada, acusa o deputado Milton Monti (PR-SP) de pedir propina para que ele pudesse continuar a comandar a feira. Amorim afirma ter relatado o problema a Valdemar Costa Neto, que teria preferido não se envolver.

O relator do processo é o deputado Fernando Francischini (PSDB-PR), delegado da Polícia Federal licenciado. De acordo com o novo Código de Ética da Casa, primeiro deve ser apresentado um parecer prévio, relatando se as representações justificam ou não a tomada de investigações pelo Conselho. Só depois de o conselho aprovar a admissibilidade, é aberto prazo para defesa de 10 dias. Em seguida, são mais 40 dias para a apuração e 10 dias para a elaboração do relatório final.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!