Comissão aprova convite a ministro dos Transportes

Paulo Sérgio Passos irá ao Senado para esclarecer denúncia de liberação de verbas para obras com indícios de irregularidades. Oposição volta a coletar assinaturas para instalação de CPI

A Comissão de Infraestrutura (CI) aprovou nesta quinta-feira (4) convite ao ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, para esclarecer a denúncia da liberação de verbas para obras com suspeitas de irregularidades. Reportagem da revista Istoé revelou a liberação de R$ 78 milhões para projetos em andamento que não poderiam receber verbas federais por conta de problemas encontrados pelo Tribunal de Contas da União (TCU). A audiência com o ministro deve ocorrer na próxima quinta (11).

Inicialmente, o requerimento do líder do PSDB, Alvaro Dias (PR) previa a convocação, substituída por convite atendendo a sugestão do senador Walter Pinheiro (PT-BA). O petista seguiu determinação do próprio governo de aceitar a ida de ministros ao Congresso para falar sobre denúncias veiculadas recentemente. A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) destacou que o requerimento estava sendo aprovado por unanimidade, pelo "interesse do governo em esclarecer todos os fatos".

A comissão aprovou outro requerimento do tucano. Tambem foi convidado o diretor-geral da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Haroldo Lima, para prestar esclarecimento sobre denúncia da revista Época. A matéria mostrou funcionários da ANP cobrando propina para resolver pendências de empresas do setor de combustíveis. Na reunião, foi lido também requerimento de convite ao ministro das Cidades, Mário Negromonte. Esse requerimento deve ser votado na próxima reunião, no dia 11.

Enquanto isso, o líder do PSDB anunciou na manhã de hoje que conseguiu 20 assinaturas em um novo requerimento para abertura de CPI no Ministério dos Transportes. Ontem (3), após a retirada do nome de dois senadores, o pedido foi arquivado pelo presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). "Com esse desinteresse em investigar tantas irregularidades, o Parlamento mostra passividade diante de fatos inaceitáveis. Isso é um horror e acaba com o resto de crença que ainda existe na população", afirmou Álvaro Dias.

Com informações da Agência Senado

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!