Caiado defende novas eleições para o Congresso e a Presidência

“Devemos colocar nossos cargos à disposição e convocar novas eleições no país”, disse o senador aos jornalistas. Líder do DEM diz que passou a defender a tese de novas eleições gerais após a prisão do senador Delcídio do Amaral (PT-MS)

Um dos principais opositores do governo no Congresso, o líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (DEM-GO), defendeu a realização de novas eleições para deputados, senadores e presidente da República. “Devemos colocar nossos cargos à disposição e convocar novas eleições no país”, disse o senador aos jornalistas. “Eu acho que a Casa, a Câmara, todos nós, deveríamos abrir mão de nossos mandatos e irmos novamente para uma eleição, para que a população brasileira pudesse refletir se é este o Congresso que ela deseja e se é a presidente da República também que deverá governar o país.”

O senador, que já ocupou uma cadeira na Câmara por cinco mandatos, argumenta que a credibilidade dos políticos perante a população “é próxima de zero”.

Caiado explica que passou a defender a tese de novas eleições gerais após a prisão do senador Delcídio do Amaral (PT-MS), nesta quarta-feira, e classificou o fato como “deprimente, deplorável e trágico”. O petista, que era líder do governo no Senado, teve a prisão cautelar autorizada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por tentar obstruir as investigações da Operação Lava Jato.

Na entrevista, o senador goiano cogita até mesmo a possibilidade de realização de novas eleições para governadores e deputados estaduais. “Ou seja, antecipar uma eleição que, infelizmente, não deu certo”, conclui.

Assista ao vídeo:

Mais sobre Ronaldo Caiado

Mais sobre Operação Lava Jato

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!