Após denúncia, Brasil pede explicações sobre espionagem dos EUA

Ministro das Relações Exteriores considerou "grave" a possibilidade de cidadãos brasileiros serem monitorados por órgãos de inteligência norte-americanos. Ele quer regras para defender soberania dos países

O Ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, afirmou neste domingo (7) que pediu explicações ao governo dos Estados Unidos sobre a denúncia de espionagem de mensagens de brasileiros. Segundo o chanceler, o país recebeu com "grave preocupação" a notícia que comunicações eletrônicas e telefônicas estariam sendo interceptadas pelos norte-americanos.

"O governo brasileiro recebeu com grave preocupação a notícia de que as comunicações eletrônicas e telefônicas de cidadãos brasileiros estariam sendo objeto de espionagem por órgãos de inteligência norte-americanos", afirmou. O chanceler disse que foram pedidos esclarecimentos ao governo brasileiro pela Embaixada do Brasil em Washington, assim como ao embaixador dos Estados Unidos no Brasil.

A declaração do ministro ocorreu em Paraty (RJ), durante a Feira Literária Intercional da cidade (Flip). Segundo reportagem do jornal O Globo, publicada hoje, o governo americano espionou milhões de e-mails e ligações de brasileiros. Tanto pessoas residentes ou em trânsito no Brasil, como empresas instaladas no país, tornaram-se alvos de espionagem da Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos (NSA).

Patriota adiantou que o Brasil vai pedir na União Internacional de Telecomunicações (UIT) em Genebra, o aperfeiçoamento de regras multilaterais sobre segurança das telecomunicações. E também deve sugerir na Organização das Nações Unidas (ONU) iniciativas para proibir abusos e impedir a invasão da privacidade dos usuários das redes virtuais de comunicação de forma que preserve a soberania de todos os países.

Mais sobre Antonio Patriota

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!