Alfredo Nascimento cai do Ministério dos Transportes

Rudolfo Lago e Mário Coelho

O ministro Alfredo Nascimento acaba de pedir demissão da pasta dos Transportes. A crise começou no fim de semana com matéria da revista Veja, que contava que a presidenta Dilma Rousseff estava descontente com superfaturamentos nas obras do Ministério dos Transportes. A reportagem acrescentava que esses superfaturamentos se deviam à existência de um esquema de cobrança de propina por parte do PR, partido de Nascimento.

Inicialmente, Nascimento afastou diretores da cúpula do ministério e permaneceu no cargo. Hoje (6), porém, duas notícias agravaram a situação de Nascimento. A primeira, do jornal O Globo, mostrava que o fillho do ministro, Gustavo Morais Pereira, tem uma empresa que teve o espetacular crescimento de 86.500%, e que indiretamente negociava com empresas que recebem verbas do ministério. Outra matéria, da revista IstoÉ, republica um vídeo, originalmente publicado pelo jornal Correio Braziliense em setembro de 2009, que mostra Alfredo Nascimento negociando com o presidente de honra do PR, Valdemar Costa Neto, a liberação de verbas públicas para levar para o partido o deputado Davi Alves da Silva Júnior (MA), que então estava no PDT.

Em nota enviada pela assessoria de imprensa do Ministério dos Transportes, Nascimento disse que entregou seu pedido de demissão em caráter irrevogável. O boletim informa também que o senador licenciado decidiu encaminhar requerimento à Procuradoria Geral da República pedindo a abertura de investigação e autorizando a quebra dos seus sigilos bancário e fiscal. "O senador está à disposição da PGR para prestar a colaboração que for necessária à elucidação dos fatos", diz a nota.

De acordo com a nota, Alfredo Nascimento vai reassumir, além do mandato de senador, a presidência nacional do Partido da República (PR). "[O senador] coloca-se à disposição de seus pares para participar ativa e pessoalmente de quaisquer procedimentos investigativos que venham a ser deflagrados naquela Casa para elucidar os fatos em tela", afirma. Ao reassumir o mandato, João Pedro (PT-AM) volta para a suplência.

Leia a íntegra da nota:

"ESCLARECIMENTO


Brasília, 6 de julho de 2011.


O Ministro de Estado dos Transportes, senador Alfredo Nascimento, decidiu deixar o governo. Há pouco, ele encaminhou à presidenta Dilma Rousseff seu pedido de demissão em caráter irrevogável.


Com a determinação de colaborar espontaneamente para o esclarecimento cabal das suspeitas levantadas em torno da atuação do Ministério dos Transportes, Alfredo Nascimento também decidiu encaminhar requerimento à Procuradoria-Geral da República pedindo a abertura de investigação e autorizando a quebra dos seus sigilos bancário e fiscal. O senador está à disposição da PGR para prestar a colaboração que for necessária à elucidação dos fatos.


Alfredo Nascimento reassumirá sua cadeira no Senado Federal e a presidência nacional do Partido da República (PR) coloca-se à disposição de seus pares para participar ativa e pessoalmente de quaisquer procedimentos investigativos que venham a ser deflagrados naquela Casa para elucidar os fatos em tela."

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!