Aécio e governador do PT são bem avaliados na Bahia, diz pesquisa

Enquanto os eleitores aprovam o governo estadual petista, crescem os descontentes com a gestão federal. Aécio Neves fica à frente de Lula em simulação de eleição presidencial

Levantamento do Instituto Paraná Pesquisas feito no Estado da Bahia e divulgado nesta quinta-feira (15) revelou uma insatisfação popular focada somente no governo federal. A presidente Dilma Rousseff e o provável candidato do PT nas próximas eleições, o ex-presidente Lula, aparecem mal-avaliados pelos eleitores baianos, enquanto o governador Rui Costa, também do PT, tem bom índice de aprovação.

Em uma simulação sobre as preferências para as próximas eleições presidenciais, o senador mineiro Aécio Neves (PSDB) também é bem avaliado pelos baianos. O tucano aparece à frente de Lula no primeiro turno, com 30,4% das intenções de voto; contra 27,5% do provável candidato petista. Na pesquisa mais recente do instituto, feita no mês de julho, Lula estava em primeiro lugar entre os baianos, com 32,5%, enquanto Aécio tinha 29,2% das preferências.

Marina Silva (Rede) viria logo atrás na nova contagem, com 18,8%, seguida pelo ex-ministro Ciro Gomes (PDT), com 3,9%. Na sequência figuram o deputado Jair Bolsonaro (PP), com 2,5%; o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), com 1,9%; e o senador Ronaldo Caiado (DEM-GO), com 0,3% das intenções de voto. Indecisos somaram 14,7%.

Para um provável segundo turno entre Aécio e Lula, 47,5% votariam no candidato tucano e 37,1% no ex-presidente. Nesse cenário, 15,4% dos entrevistados se declararam indecisos.

Em relação à satisfação com o governo federal, 83,3% dos entrevistados reprovam a atual gestão de Dilma Rousseff, enquanto 13,8% aprovam. Quanto a um provável impeachment da presidente, 68% são a favor e 23,7 contrários.

Governo estadual

A mesma pesquisa traz ainda a avaliação dos eleitores sobre o governador Rui Costa. Os dados revelam que petista baiano tem uma aprovação de 59,5% dos entrevistados, enquanto 33,6% reprovam sua gestão.

O diretor do Instituto Paraná, Murilo Hidalgo, diz que os resultados diferentes entre a gestão petista federal e o governo estadual são fruto de uma crise pontual do país. “A população sabe separar uma coisa da outra. O governador da Bahia tem uma boa imagem, o que mostra que a contaminação é somente federal, não é 100%. Não é um problema generalizado no PT, é apenas do governo federal”, salientou Hidalgo.

Foram entrevistados 1.325 eleitores de 70 municípios baianos, entre os dias 9 e 14 de outubro. A amostra tem grau de confiança de 95%, para uma margem de erro estimada em 3%.

Mais sobre Instituto Paraná Pesquisas

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!