Zambelli reage a proibição do PSL de live com Crivella: “Não sou movida a ameaças”

O PSL proibiu a deputada Carla Zambelli (PSL-SP) de participar de um vídeo ao lado do prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos). A legenda considera a ação da deputada um ato de infidelidade partidária visto que a sigla lançou o deputado Luiz Lima (PSL) como candidato a prefeito do Rio, função almejada por Crivella, que concorre à reeleição.

Pelo Twitter, Zambelli disse que vai manter a participação na live com o atual prefeito. A conversa vai ao ar na noite desta segunda-feira (26). A deputada nega cometer infidelidade partidária e disse que também vai participar de um vídeo com Luiz Lima.

"A violação da fidelidade partidária será considerada falta grave, passível de expulsão", diz um trecho do estatuto do PSL.

O partido está desde o final de 2019 dividido entre grupos apoiadores de Jair Bolsonaro e aliados do presidente da sigla, Luciano Bivar. Na eleição no Rio de Janeiro, Bolsonaro tem demonstrado apoio a Crivella, que é do mesmo partido de Carlos e Flávio Bolsonaro, filhos do presidente.

> Sem licitação, Embratur fecha contrato milionário com agência de irmão de marqueteiro de Temer e Russomanno

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!