Bolsonaro é o presidenciável mais citado por robôs no Twitter, mostra nova ferramenta do Congresso em Foco

O deputado Jair Bolsonaro (PSL) foi o candidato mais citado por robôs (bots) nos últimos sete dias no Twitter, revela o Trending Botics, ferramenta lançada nesta quarta-feira (26) pelo Congresso em Foco em parceria com a FCB Brasil. O nome dele apareceu em 276.767 tuítes gerados artificialmente na rede desde 19 de setembro.

Acesse a página do Trending Botics

Os 13 presidenciáveis foram mencionados em 406.742 mensagens produzidas por 38.789 robôs nesse período. A pesquisa não faz juízo de valor. O levantamento inclui tanto postagens favoráveis quanto contrárias em relação a cada candidato. As citações a Bolsonaro, que representam 68% do total, são quase cinco vezes superiores às registradas pelo vice-líder do ranking, o pedetista Ciro Gomes, objeto de 62.668 tuítes feitos sem interação humana. A terceira colocação é de Fernando Haddad (PT), mencionado em 56.181 publicações. Geraldo Alckmin (PSDB) e Alvaro Dias (Podemos) completam a relação dos cinco postulantes ao Palácio do Planalto mais mencionados por robôs.

O Trending Botics vai monitorar a atividade dos bots envolvendo os candidatos a presidente. Por meio de uma plataforma online, os usuários poderão acompanhar e comparar diariamente os temas políticos mais compartilhados por esses robôs, que fazem com que determinados assuntos alcancem um número cada vez maior de pessoas e ganhem relevância.

Nos últimos sete dias, por exemplo, um dos momentos de grande atividade de bots se deu na última quinta-feira (20), durante o debate com os presidenciáveis da TV Aparecida. Foram 15.143 tuítes gerados por 3.688 robôs.

Veja abaixo o número de tuítes de bots que citaram os candidatos na última semana, por ordem decrescente: (passe o mouse)

1º – Jair Bolsonaro: 276.767
2º – Ciro Gomes: 62.668
3º – Fernando Haddad: 56.181
4º – Geraldo Alckmin: 29.650
5º – João Amoêdo: 20.779
6º – Marina Silva: 10.898
7º – Alvaro Dias: 9.773
8º – Guilherme Boulos: 4.542
9º – Cabo Daciolo: 2.958
10º – Henrique Meirelles: 2.345
11º – Eymael: 116
12º – Vera Lúcia: 71
13º – João Goulart Filho: 50

Pauta artificial

Os robôs são capazes de fazer um tema se transformar em tendência, espalhar um boato e, inclusive, ser importante arma política. Em 2014 foi provado o uso de robôs para inflar assuntos nas eleições brasileiras, assim como nas últimas eleições americanas. A ideia do Trending Botics é mostrar se um determinado assunto ganhou importância por meio de bots.

Esses robôs se passam por usuários reais, que postam e interagem massivamente com os tuítes que lhes convêm, criando um engajamento artificial. Isso faz com que um determinado tema – muitas vezes apoiado por fake news – alcance um número cada vez maior de pessoas e ganhe relevância.

Veja abaixo o número de robôs que citaram os candidatos na última semana: (passe o mouse)

Jair Bolsonaro: 30.972
Ciro Gomes: 13.381
Fernando Haddad: 12.427
Geraldo Alckmin: 8.047
João Amoêdo: 5.221
Marina Silva: 4.352
Alvaro Dias: 4.073
Guilherme Boulos: 2.265
Cabo Daciolo: 2.072
Henrique Meirelles: 1.528
Eymael: 97
Vera Lúcia: 65
João Goulart: 38

O processo

O Trending Botics se baseia no Botometer, um algoritmo de machine learning concebido para classificar uma conta como “humana” ou “robô” por meio do cruzamento dezenas de milhares de parâmetros e definições.

Esse algoritmo é aberto ao público e foi desenvolvido pela Indiana University Network Science Institute (IUNI) e pelo Center for Complex Networks and Systems Research (CNetS). A plataforma também faz uso das APIs de streaming do Twitter, responsáveis por mandar para a nossa base de dados todos os tuítes que incluem os termos registrados. A partir daí, utilizamos o Botometer para ver quais usuários são prováveis bots, registrando-os bem como seus tuítes em um outro banco de dados, que também alimenta a nossa plataforma.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!