Lula: protesto contra Bolsonaro não pode virar ato eleitoral

O ex-presidente Lula (PT) disse, nesta quinta-feira (17), que ainda não sabe se irá às manifestações contra o presidente Jair Bolsonaro, marcadas para o próximo sábado (19) em todas as regiões do país. Pelas redes sociais, o petista alegou ter a "preocupação" de não "transformar um ato político em um ato eleitoral". O PT vem apoiando e divulgando os atos em suas redes sociais desde segunda-feira (14).

"Não quero os meios de comunicação explorando isso como o Lula se apropriando de uma manifestação convocada pela sociedade brasileira", escreveu o ex-presidente. Ele ainda disse estar feliz que o povo esteja "brigando pelos seus direitos", e que não adianta querer "igualar" as manifestações contra o governo àquelas promovidas pelos apoiadores de Bolsonaro.

"Veja a diferença entre as manifestações contra o genocida e os atos promovidos por ele. Um lado usa máscara, álcool gel, o outro lado vai sem máscara e nega a vacina", disse Lula. "Não adianta falar que 'ah, mas o povo agora tá aglomerando'. O povo está aglomerado todo dia e faz tempo. Pra trabalhar, pra pegar ônibus. E sem estar todo mundo vacinado, porque o Bolsonaro recusou as ofertas pra comprar enquanto era tempo", acrescentou.

 

Em segundo turno com Lula e Bolsonaro, vice do PSL diz que votaria no petista

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito. Mantenha o Congresso em Foco na frente.

JUNTE-SE A NÓS

 

 

Continuar lendo