Secretário da Previdência articula manter trecho sobre pensão por morte

O secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, reuniu-se nesta terça-feira (6) com a bancada feminina e com a evangélica da Câmara dos Deputados. As reuniões têm o objetivo de ampliar a votação de 2º turno da reforma previdenciária em relação a sessão de 1º turno.

"Vamos trabalhar para isso. [Vai depender] da emenda da pensão", disse em rápida entrevista ao Congresso em Foco.

O governo queria limitar pagamento, hoje integral, a 60% do benefício mais 10% por dependente. O primeiro relatório barrava valor abaixo do mínimo caso fosse a única renda do beneficiário. Agora, diz que o critério vale para conjunto de dependentes.

>Maia e Bolsonaro negociam reforma tributária em única proposta

> Por Previdência, Alcolumbre reúne-se com governadores do Piauí e Goiás

Nesta terça, Marinho disse em seu Twitter que o presidente Jair Bolsonaro assinou uma portaria que garante salário mínimo para os pensionistas. O pagamento é uma das principais reivindicações da bancada feminina.

> Governador do PT prepara reforma da Previdência no Piauí

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!