Governo vai subir IOF e estuda baixar Imposto de Renda, afirma Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou, no fim da manhã desta sexta-feira (4), que sua equipe econômica irá diminuir alíquotas do Imposto de Renda para pessoas físicas. Ele afirmou tambpem que irá aumentar o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para aqueles que têm aplicações fora do país. Bolsonaro disse que o anúncio sobre o Imposto de Renda deve ser feito ainda hoje pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

Atualmente a alíquota máxima é de 27,5%, válida para aqueles que têm renda mensal acima de R$ 4.664,68. A ideia da equipe econômica de Bolsonaro é baixar o percentual para 25%.

De acordo com o jornal O Globo, que antecipou as possíveis mudanças no Imposto de Renda na manhã de hoje, o governo estuda instituir uma alíquota única, que pode variar entre 15% e 20% para os contribuintes e aumentar a faixa de isenção do IR. Aqueles que ganham menos de R$ 1.903,98 não pagam IR atualmente.

Há quatro faixas de contribuição desde 2015. Quem ganha de R$ 1.903,99 aR$ 2.826,65 paga 7,5%, aqueles que recebem entre R$ 2.826,66 e R$ 3.751,05 pagam 15%. Para quem ganha de R$ 3.751,06 a R$ 4.664,68 mensais a alíquota é de 22,5% e a alíquota máxima, de 27,5% é aplicável para os que ganham mais de R$ 4.664,68.

IOF

Bolsonaro disse também que o decreto sobre o IOF já está assinado e que o percentual é “mínimo”, mas não informou de quanto será o aumento. Ele afirmou que aumento do IOF foi solução encontrada para cumprir uma exigência de um projeto de lei aprovado no fim de 2018 e sancionado por ele ontem (quinta, 3). A lei prevê que incentivos fiscais das regiões Norte e Nordeste sejam prorrogados até 2023.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!