Brasil perdeu 1,1 milhão de empregos formais desde o início da pandemia

O Brasil fechou 860.503 empregos formais em abril. O resultado é o pior já registrado para esse mês desde 1992, quando o governo iniciou a série histórica. Os números foram divulgados nesta quarta-feira (27) pela Secretaria de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia.

Em abril do ano passado, o país teve saldo positivo de 129.601 postos de trabalho com carteira assinada. No dado mais recente de 2020, em valores nominais, São Paulo teve o pior desempenho, com o fechamento de 260.902 postos. O estado é seguido por Minas Gerais (-88.298), Rio de Janeiro (-83.626) e Rio Grande do Sul (-74.686).

Veja em detalhes os números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados pelo Ministério da Economia: íntegra.

As principais informações deste texto foram enviadas antes para os assinantes dos serviços premium do Congresso em Foco. Cadastre-se e faça um test drive.

Os dados sobre desemprego são os primeiros divulgados desde o início da pandemia do coronavírus, que tem enfraquecido drasticamente a atividade econômica.

As informações do Caged indicam que apenas nos dois primeiros meses da pandemia no país, o Brasil perdeu 1,1 milhão de empregos formais. Em março, já haviam sido fechados outros 240.702 postos formais de trabalho.

Nos meses anteriores de 2020, o saldo era positivo: em fevereiro haviam sido criados 224.818 empregos formais e em janeiro, 113.155.

Confira o calendários das divulgações dos próximos resultados de emprego e desemprego:

Junho
29/06/2020 - Competência: maio de 2020.
Julho
28/07/2020 - Competência: junho de 2020.
Agosto
27/08/2020 - Competência: julho de 2020.
Setembro
29/09/2020 - Competência: agosto de 2020.
Outubro
29/10/2020 - Competência: setembro de 2020.
Novembro
26/11/2020 - Competência: outubro de 2020.
Dezembro
28/12/2020 - Competência: novembro de 2020.

>Câmara quer prorrogar desoneração da folha por 2 anos. Governo ainda resiste

> Cadastre-se e acesse de graça, por 30 dias, o melhor conteúdo político premium do país

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!