André Beltrão pode deixar presidência do Banco do Brasil

Após anunciar que vai fechar 112 agências e desligar cinco mil funcionários, o Banco do Brasil pode perder seu diretor, André Beltrão, menos de quatro meses após sua posse.

Informações do Estadão dão conta de que o anúncio provocou desgastes com o Palácio do Planalto. Ainda assim, o ministro da Economia, Paulo Guedes, tenta convencer Jair Bolsonaro de manter Beltrão no cargo.

No entanto, desde que voltou de férias na última segunda-feira (11), Paulo Guedes e o presidente não se encontraram oficialmente.

Com a notícia sobre a possível demissão de André Brandão, as ações do Banco do Brasil na Bolsa de Valores de São Paulo fecharam com queda de 4,71% nesta quarta-feira (13).

Organizações que representam funcionários do Banco do Brasil e do sistema bancário criticaram a decisão da empresa. Para o presidente da Associação Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil (Anabb), Reinaldo Fujimoto, a falta de transparência fez com que a decisão causasse surpresa generalizada. "Em nenhum momento a diretoria do Banco do Brasil ouviu as entidades que representam os funcionários".

Ontem (12), a bancada do PT na Câmara já reagiu ao anúncio que considerou um "disparate".

> Entidades pressionam Banco do Brasil por informações sobre reestruturação

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!