STF desarquiva inquérito contra Aécio Neves relacionado a Furnas

Por 3 votos a 2, a 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) atendeu em sessão nesta terça-feira (20) pedido da Procuradoria Geral da República (PGR) e deu mais 60 dias para a realização de diligências em inquérito contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG).

A investigação apura suspeitas de irregularidades em Furnas, subsidiária da Eletrobras em Minas Gerais. Ao fim dos 60 dias o Ministério Público deve voltar a se manifestar sobre o arquivamento.

O inquérito chegou a ser arquivado por decisão do relator do caso, o ministro Gilmar Mendes. A PGR havia pedido a continuação da investigação e o envio do caso para a Justiça Federal.

O julgamento sobre o destino do inquérito começou em setembro e estava empatado em 2 votos a 2. Dias Toffoli e Gilmar Mendes haviam votado pelo arquivamento. Edson Fachin e Celso de Mello pela continuação das investigações.

O desempate veio com o voto do ministro Ricardo Lewandowski, que havia pedido vista e proferiu sua decisão na sessão desta terça.

Gilmar decidiu arquivar o inquérito após relatório da Polícia Federal (PF) concluir faltar provas de que Aécio participou de esquema de corrupção na estatal. A investigação foi aberta em 2016 a pedido do então procurador-geral da República, Rodrigo Janot, a partir de delações da Odebrecht.

Com informações da Agência Brasil

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!