Assessor do ministro do Turismo é preso pela PF em operação sobre esquema de laranjas do PSL

Mateus Von Rondon, assessor especial do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, foi preso temporariamente pela Polícia Federal em Brasília na manhã desta quinta-feira (27). A prisão faz parte da segunda fase da Operação "Sufrágio Ostentação", que investiga a existência de um esquema de candidaturas laranjas de mulheres nas eleições de 2018, usadas para desviar verba pública eleitoral no PSL de Minas Gerais. Outros dois mandados de prisão temporária foram cumpridos nas cidades mineiras de Governador Valadares e Ipatinga, contra pessoas ligadas ao ministro, inclusive o coordenador de sua campanha em MG.

As informações sobre a identidade das pessoas presas sendo divulgadas pela imprensa, mas não foram confirmadas pela PF. A Polícia Federal em Minas Gerais confirma a operação e disse por meio de nota que também foram cumpridos três mandatos de busca e apreensão. Computadores e telefones celulares foram apreendidos.

A suspeita sobre o esquema de candidatas laranjas no PSL mineiro foi publicada pela Folha de S. Paulo em fevereiro. Em depoimentos anteriores, quatro candidatas do partido no estado afirmaram à Polícia Federal terem sido usadas ou recebidos proposta para serem laranjas da legenda, comandada em Minas Gerais em 2018 pelo hoje ministro do Turismo. Ele nega participação no esquema.

Em abril, a deputada Alê Silva, também do PSL de MG, denunciou que estava sendo ameaçada à mando do ministro por ter investigado por conta própria o esquema de desvio de verba pública eleitoral.

>> Ministro do Turismo nega suspeitas de laranjas no PSL em audiência no Senado

>>Deputada que acusa ministro de ameaçá-la relata ataques virtuais e isolamento dentro do PSL

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!