Congresso em Foco

Bolsonaro preferiu o silêncio após o resultado das urnas. Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

Bolsonaro diz que vai rever auxílio-reclusão, concedido a familiares de presos

04.01.2019 09:02 15

Publicidade

15 respostas para “Bolsonaro diz que vai rever auxílio-reclusão, concedido a familiares de presos”

  1. Alexandre Alves Garcia disse:

    Não tem que rever, tem que acabar. Quem tem que receber auxílio é a família da vitima.

    • Dila Costa disse:

      E que culpa um filho tem, do pai ser um bandido. Acorda pra vida, homem. As duas famílias tem que ser atendidas.

      • Reginaldo Lucia disse:

        E que culpa a sociedade tem para pagar um auxílio a dependentes de bandido? Essa e outras barbaridades só fazem dar a noção que o crime compensa. A sociedade é vítima 3 vezes, quando sofre o crime, quando é obrigada a pagar esse auxílio e quando sofre todas as injustiças de proteção a bandido.

        • RAFAEL disse:

          Exatamente Reginaldo Lucia… Chega dessa inversão de valores… Os criminosos devem trabalhar pra pagar sua estadia…

        • Dila Costa disse:

          Como eu disse. Um filhonão tem culpa de ter o pai que tem, e não precisa pagar pelo erro dele. E não é a sociedade em geral que paga pelo auxílio-reclusão, apenas os assegurados da Previdência Social.

          • Reginaldo Lucia disse:

            Você precisa se informar. O dinheiro que vai para a previdência social, que junto com a assistência social integra o INSS, é recolhido de impostos como a contribuição social, de contribuições da construção civil, das contribuições dos salários de cada empregado e também das empresas por cada empregado contratado e outras contribuições mais. Então, não se iluda, todo esse valor reflete nos preços dos produtos que compramos. Além disso, o déficit gerado entre recebimentos e pagamentos, sai dos impostos que os governos recolhem, pois isso está na constituição federal. Logo a sociedade é total colaboradora para os fundos do INSS. Você então acha que o bandido não agradece essa “ajuda” e isso não contribui para que o crime compense? Barbaridade…

          • Dila Costa disse:

            Vc tá confundindo Contribuição Social, que são fundos que o Estado arrecada com pessoas físicas e jurídicas para custear benefícios assistenciais, como por exemplo o LOAS, com Contribuição Previdenciária que custeia só os assegurados do INSS. O auxílio-reclusão não é caridade. Para uma esposa ter direito por exemplo, o marido bandido e presidiário tem que ser assegurado e contribuir com o Instituto.

          • Reginaldo Lucia disse:

            Meu Deus! Quer dizer que as contribuições previdenciárias saem de onde? Do bolso do trabalhador e das empresas que reflete nos preços de produtos e serviços, ou você acha que o dinheiro dá em árvore? O auxílio reclusão não é caridade é um absurdo, porque há uma grande diferença entre você ficar doente e não poder trabalhar e receber um auxílio e você roubar, matar, sequestrar, agredir mulheres, etc. e receber um auxílio. Entenda minha cara!

          • Dila Costa disse:

            Repito, contribuição previdenciária do INSS não é imposto, tanto é assim que muitas empresas e empregados optam pela previdência privada, não tendo assim compromisso nenhum com a social.
            E novamente vc tá confundindo tudo, não é o bandido, ladrão, assassino, sequestrador, estuprador que recebe o auxílio reclusão, é aqueles que não tem culpa nenhuma pelas atrocidades que ele cometeu. Deixe de ser tão desumano, rapaz. Coloque um pouco de amor nesse coração.

          • Reginaldo Lucia disse:

            Você não pretende entender, não é? Pela lei é obrigado recolhimento do INSS pelo empregado e empregador além de outras fontes. Não se chama imposto mas é uma contribuição “obrigatória”. Mesmo para quem não é contratado pela CLT, como autônomos, existe a obrigação. Os únicos que a lei faculta a contribuição e se aposentam com um mínimo de exigências são os trabalhadores rurais. Desumana é você fulana, amiga de bandidos!!!

          • Dila Costa disse:

            Nem todos são obrigados a pagar. Quem não trabalha com carteira registrada por exemplo, não precisa contribuir com o INSS. Pode optar pela previdência privada. Vc disse que é um imposto, e vc tá errado não é um imposto, e parece que quem não quer entender isso, e aceitar que errou no comentário, é vc, não é?
            E sobre o amiga de bandidos, chega a ser irônico essa sua tentativa de sair por cima, mas segue aí se enganando.. Rs.. se é que me entende.

          • Reginaldo Lucia disse:

            Você disse que sou desumano e eu disse que você é amiga de bandidos! Nada mais justo. Estou perdendo meu tempo. Bye bye!

      • RAFAEL disse:

        LEVA PRA TUA CASA DILA COSTA… KKKK

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito. Mantenha o Congresso em Foco na frente.

Seja Membro do Congresso em Foco

Apoie

Receba notícias também via