Congresso em Foco

Presidente da CCJ, Felipe Francischinni vai retomar debates sobre o pacote anticrime na próxima semana [fotografo]Alep[/fotografo]

“Parece que agora a ficha caiu”, diz presidente da CCJ após encontro com Onyx

22.03.2019 19:38 7

7 respostas para ““Parece que agora a ficha caiu”, diz presidente da CCJ após encontro com Onyx”

  1. Guilherme Togneri Guimaraes disse:

    O Maia saber o que é “Nova Politica” ? Ele e seus pares estão cansados de saber, mas ficam com conversinhas fiadas. Pois bem, hoje no Chile o Presidente disse uma frase que ele Maia e os demais congressistas deviam repetir para si mesmos a toda hora : “Eu fiz a minha parte, agora é com ele”. É isso, que articulações que nada, a velha politica está enterrada nesse governo, O Executivo fez o que deveria ser feito. Agora é com o Congresso ! Vamos trabalhar e não ficar choramingando por atenção do Presidente,

  2. Regis disse:

    O governo Bolsonaro ainda não fechou o terceiro mês e está sofrendo ataques por todos os lados, da esquerda caviar que não aceitou a derrota nas urnas e dos parlamentares da velha política do toma lá, dá cá, a enxurrada de falsas notícias e a nova forma de legislar com transparência. Estamos vendo, diariamente, tentativas cretinas de desestabilizar o governo e as boas ações já concretizadas não são mostradas pelas mídias.

  3. Bras Silva disse:

    Diga “NÃO” a essa vergonhosa Reforma da Previdência, que a mídia tenta a qualquer custo convencer que é a única forma de fazer o país crescer, “Balela”, para o país crescer, primeiro precisa recuperar a confiança, investir em educação e geração de emprego, senão não adianta reformar nada agora, que daqui um tempo, estará na mesma situação. O que precisa para equilibrar as contas é cortar gastos com privilégios de alguns poucos privilegiados, que ganham muito mais do que a média e principalmente, “cobrar” a dívida dos grandes devedores, que são ricos ou bilionários e além de tudo são criminosos, pois descontam do trabalhador e não recolhem aos cofres públicos, é muito mais grave do que simplesmente sonegar, é “apropriação indébita”, roubam o trabalhador e o governo. Digam “Não” a essa Reforma da Previdência, envie e-mail ou ligue para o seu deputado, rechace nas redes sociais, esclareça os que não entenderam ou estão com dúvidas, faça sua parte agora, para não chorar mais tarde, na sua velhice.

  4. Nelson disse:

    Esse governo pensou que pensava que bastava enviar uma proposta para o congresso e todo ia se ajoelha e aprovar. Se acham as pessoas mais inteligentes do mundo. Na verdade são uma incompetentes. Não sabem a máfia que terão que enfrentar.

  5. Jose Antonio Costa disse:

    MELHORAR A DISTRIBUIÇÃO DA RENDA? ? ? – Nos países desenvolvidos com BAIXA taxa de CRIMINALIDADE e ALTOS índices de ESCOLARIDADE, as classes sociais mais favorecidas ganham DUAS a TRÊS vezes mais que as menos favorecidas. No Brasil um JUDICIÁRIO egoísta, caro e ineficiente drena os cofres públicos enquanto professores miseráveis tentam diplomar analfabetos. A ajuda de moradia de um Juiz dá para contratar 3 professores. Isto acontece porque o LEGISLATIVO e o EXECUTIVO estão comprometidos com o JUDICIÁRIO. Na verdade, a LAVAJATO nem deveria existir porque estes corruptos já deveriam estar na cadeia há muito tempo. A China desenvolveu a DITADURA da limpeza mandando para a pena de morte uns 20 corruptos por ano. Então sobra recursos para crescer próximo de dois dígitos e dinheiro público gera benefícios ao público! Ainda vamos importar este sistema de governo mais funcional que as democracias distorcidas! Quanto ganha um PROFESSOR e um PROCURADOR??

  6. Valdir disse:

    Quem disse que o almoço patrocinado pelo Maia foi para “acalmar os ânimos?”.
    Foi uma tentativa do Maia junto com o Alcolumbre e Toffoli de prensar o Presidente contra a parede, para querer mostrar a ele “quem manda no país”. Não é por aí que a banda toca!

  7. Adyneusa Moura Oliveira disse:

    Governar um país como o Brasil não é para amadores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito. Mantenha o Congresso em Foco na frente.

Seja Membro do Congresso em Foco

Apoie

Newsletter Farol Político

Perspectivas exclusivas e a melhor análise do poder

assine

Receba notícias também via