Palácio decreta sigilo em agendas de Bolsonaro com pastores envolvidos em escândalo

Arilton MouraeducaçãoevangélicosGilmar SantosJair BolsonaroMECMilton Ribeiropastorespropinatransparência
Comentários (0)
Comentar