Major Olímpio segue na UTI e família diz que estado “requer cuidados”

Alessandro Vieira (Cidadania-SE)covid-19Lasier MartinsMajor OlimpMajor Olímpio (PSL-SP)senado federal
Comentários (5)
Comentar
  • Tim Tim

    Não entendo esse posicionamento da família de não divulgar o estado de saúde do major. Segundo UOL, piorou e precisou ser intubado novamente.

  • Valdir

    Se intubou o caso é gravíssimo, e a probabilidade de sobrevivência é baixa.
    Tomara que se recupere!
    As medidas de restrições impostas pelos governadores e prefeitos, na maioria AUTORITÁRIAS, em especial o “lockdown”, NÃO FUNCIONARAM, e só agravaram a pandemia causando as mais de 270 mil mortes.

    • Jorge Teixeira Carneiro

      Verdade mesmo.
      Um monte de gente pegou em casa, fazendo lockdown.
      O vírus viaja pelo ar, pelas superfícies de embalagens de alimentos, sacolas de supermercado, de entregas e etc.
      O único lockdown que funcionaria seria cada ser humano ir para o seu próprio pico do Himalaia e lá ficar por 3 meses SOZINHO.
      Os defensores do lockdown de 1 ano, que só foi feito aqui, são os funcionários públicos.
      O ensino público aqui na cidade do Rio de Janeiro sempre foi péssimo.
      Agora acabou totalmente, os alunos estão abandonados à própria sorte, enquanto os ”funças” estão em casa há um ano recebendo sem trabalhar.
      Um ano perdido para eles.
      Ainda bem que os meus filhos estudam em instituições privadas.

      • Valdir

        Acho que nem no pico do Himalaia estaremos livres.
        Minha esposa é professora estadual do Rio, e vejo o quanto piorou o que já era péssimo. Os alunos, em sua maioria, não têm acompanhado as aulas Online. Simplesmente fazem apenas as atividades que são passadas e vem um monte de plágios, e nem ficam vermelhos de vergonha, pois no final do ano os governantes mandam aprovar todos.

        • Jorge Teixeira Carneiro

          É.
          Em algumas escolas tem uma apostila para ser preenchida e enviada para ser corrigida pelo professor.
          E só isso.