Segunda, 27 de Março de 2017

Rollemberg só cancela aumento no transporte se deputados abrirem mão de orçamento

“Se a Câmara se dispuser a apontar as receitas para custear os recursos, estamos dispostos a atender”, diz governador. Distritais ameaçam derrubar decreto que reajustou tarifas de ônibus e metrô no Distrito Federal

 

Dênio Simões/Agência Brasília
Dênio Simões/Ag. Brasília

Governador admite rever aumento de tarifas desde que distritais apontem fonte de recursos

 

governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg (PSB), disse que só se dispõe a cancelar o reajuste de até 25% das passagens de ônibus e metrô se a Câmara Legislativa abrir mão de parte do seu orçamento para subsidiar as passagens. Rollemberg descartou suspender o decreto que concedeu aumento ao transporte público desde essa segunda-feira (2).

Rollemberg suspendeu a viagem de férias em Aracaju e retornou a Brasília depois que os deputados distritais ameaçaram revogar o decreto com o reajuste das passagens por considerá-lo inoportuno. “Se a Câmara se dispuser a apontar as receitas para custear os recursos, estamos dispostos a atender”, disse o governador.

Na posse da Mesa Diretora da Câmara no domingo (1º), os deputados criticaram o decreto do reajuste das tarifas e ameaçaram convocar extraordinariamente a Câmara Legislativa para revogar a medida. Com a crise, Rollemberg retornou ao Palácio do Buriti para tentar minimizar a crise política que se instalou no governo local.

As tarifas passaram de R$ 2,25 para R$ 2,50 nas linhas circulares e alimentadoras do BRT (11%); de R$ 3 para R$ 3,50 (16%) nas linhas metropolitanas “curtas”; e de R$ 4 para R$ 5 (25%) no restante dos trajetos e no metrô.

Mais sobre Brasília

Continuar lendo

Curtir Congresso em Foco no Twitter e Facebook:

comments powered by Disqus
Publicidade Publicidade