Sexta, 24 de Março de 2017

Planalto abre licitação para comprar R$ 1,75 milhão em lanches para o avião de Temer

Cardápio do avião presidencial será repleto de guloseimas como Nutella, sorvetes Häagen-Dazs e amêndoas in natura. Documento justifica que viagens, por vezes, “coincidem com os estimados horários para a realização de refeições”

Marcelo Camargo/Agência Brasil
Marcelo Camargo/Agência Brasil

Planalto justifica que viagens do presidente "coincidem com os estimados horários para a realização de refeições"

 

O Palácio do Planalto abriu uma licitação para contratar serviços de alimentação nos aviões que atendem a Presidência da República por um ano. Mesmo em tempo de crise, o valor estimado pela Secretaria de Governo para ser gasto com o serviço de bordo para atender o presidente Michel Temer é de R$ 1,75 milhão.

O preço estimado por cada café da manhã no AeroTemer varia entre R$ 59,90 e R$ 96,43. Para almoço e jantar, porém, o preço de cada refeição pode variar de R$ 75,96 a R$ 128,63.

O cardápio do presidente será variado e terá comidas e guloseimas para todos os paladares. A lista de compra do avião presidencial inclui, por exemplo, 120 potes, ou 42 quilos, de creme de avelã da marca Nutella. De acordo com o documento, o preço a ser gasto com cada embalagem de 350 gramas é de R$ 39,00. Atualmente no mercado, o mesmo produto custa cerca de R$ 20. Veja, por exemplo, nas Lojas Americanas.

Na lista de compras do Palácio do Planalto, o governo solicita também 500 potes de 100 gramas do sorvete tipo premium da marca Häagen-Dazs. A estimativa de custo de cada sorvete é R$ 15,09, totalizando um gasto final de R$ 7.454,00. Nos mercados brasileiros, como no Pão de Açúcar, o mesmo sorvete custa R$ 11,25.

Há na lista ainda amêndoas in natura, farinha de linhaça dourada da marca Jasmine, chocolates, biscoitos, refrigerantes, frutas, barras de cerais, geleias, água de coco, entre outros itens.

Veja a lista completa das compras do Palácio do Planalto

Na própria abertura de licitação, a Secretaria de Governo justifica que as viagens, por vezes, “coincidem com os horários estimados para a realização de refeições”. E completa: “Faz-se mister a contratação de empresa especializada neste tipo de serviço, com fornecimento de material especificamente no Aeroporto de Brasília, em atenção aos mais altos padrões de higiene e segurança alimentar, cumprindo-se os horários e prazos imperativos a rotina de atividades presidenciais”.

Mais sobre Michel Temer

Continuar lendo

Curtir Congresso em Foco no Twitter e Facebook:

comments powered by Disqus
Publicidade Publicidade