Morre o economista Paul Singer, um dos fundadores do PT

Paul Singer era um estudioso e entusiasta da economia solidária

 

O economista Paul Singer morreu nessa segunda-feira (16), aos 86 anos, em São Paulo. Ele havia sido internado no Hospital Sírio-Libanês e teve septicemia. Singer foi um dos fundadores do PT e era uma das referências do pensamento de esquerda no país. Ele é pai do ex-porta-voz da Presidência André Singer, cientista político e professor da Universidade de São Paulo (USP).

De origem judaica, Singer nasceu na Áustria em 1932 e veio para o Brasil aos oito anos de idade, fugindo da perseguição nazista. Professor da USP, o economista era um defensor da chamada economia solidária e do desenvolvimento regional.

No final da década de 60, foi um dos fundadores do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap), ao lado de outros intelectuais como Fernando Henrique Cardoso (PSDB). Em 1980, participou da fundação do PT. Entre 1989 e 1992 foi secretário municipal de Planejamento em São Paulo, na gestão Luiza Erundina. Entre 2003 e 2016, comandou a Secretaria Nacional de Economia Solidária (Senaes), vinculada ao Ministério do Trabalho, nos governos Lula e Dilma.

“Talvez sua melhor contribuição no plano acadêmico tenha sido a junção entre economia, demografia e sociologia. Os livros que o tornaram inicialmente conhecido provêm deste encontro de vertentes”, escreveu em artigo para a Folha de S.Paulo o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, amigo e ex-colega de Singer na USP e no Cebrap.

Continuar lendo

Publicidade Publicidade