Deputado de Alagoas protocola segundo pedido de impeachment de Temer após denúncias de donos da JBS

Deputado JHC (PSB-AL) foi o segundo a apresentar pedido de impeachment do presidente Temer em menos de quatro horas. Alessandro Molon foi o primeiro. Donos da JBS gravaram Temer incentivando a compra de silêncio de Eduardo Cunha

Marcos Corrêa/Fotos Públicas

O presidente Michel Temer foi gravado por Joesley Batista e Wesley Batista, donos da JBS, incentivando mesada para comprar o silêncio do deputado cassado Eduardo Cunha

 

Menos de 4 horas após a revelação de que Michel Temer foi gravado incentivando os irmãos Joesley e Wesley Batista, donos da JBS, a pagar uma mesada para garantir o silêncio de Eduardo Cunha, dois deputados já apresentaram pedidos de impeachment do presidente. Alessandro Molon (Rede-RJ), foi o primeiro. Agora, o deputado alagoano JHC (PSB-AL) também protocolou pedido de impedimento de Temer.

Dono da JBS grava Michel Temer avalizando compra de silêncio de Eduardo Cunha

Aécio é gravado pedindo R$ 2 milhões ao dono da JBS

JHC, que também é presidente estadual do PSB, anunciou em sua conta no Instagram. “Acabo de pedir o impeachment do presidente Temer. O momento é de passar o país a limpo. Sem partidarismo”, diz a publicação.

 

Reprodução

O deputado JHC (PSB-AL) postou em sua conta no Instagram o pedido de impeachment de Temer

 

De acordo com as informações publicadas pelo jornal O Globo, Temer ouviu de Joesley que estava dando a Eduardo Cunha e ao operador Lúcio Funaro uma mesada na prisão para ficarem calados. Diante da informação, Temer incentivou: “Tem que manter isso, viu?”. Os depoimentos dos irmãos Batista também comprometem o senador Aécio Neves (PSDB-MG), gravado pedindo R$ 2 milhões a Joesley. O dinheiro foi entregue a um primo do presidente do PSDB, em cena filmada pela Polícia Federal. Segundo o jornalista Lauro Jardim, os policiais rastrearam o dinheiro e descobriram que ele foi depositado em conta de uma empresa do senador Zezé Perrella (PSDB-MG), aliado de Aécio.

 

As revelações sobre Temer e Aécio interromperam as sessões na Câmara e no Senado e esvaziaram o Congresso rapidamente na noite desta quarta-feira (17). Parlamentares de oposição ao governo se revezaram nos microfones das Casas, lendo a notícia de O Globo, enquanto seus pares protestavam aos gritos de “fora, Temer”.

Mais sobre Operação Lava Jato

Continuar lendo
Publicidade Publicidade