Segunda, 27 de Março de 2017

Todas as postagens de Jorge Maranhão

Protesto

País só mudará com nova cultura de cidadania política

Para Jorge Maranhão, criador da Voz do Cidadão, política tem de ser resgatada como a mais nobre das atividades humanas

Continue lendo...
blake1024

“Eu, Daniel Blake”: um filme para ver como dever cívico

“Respeitar, portanto, não significa se omitir diante do erro, uma exigência primeira e universal da cidadania de não compactuar com o erro! E a propósito do relativismo moral esquerdista é que recomendo o filme Eu, Daniel Blake”

x

Educação para a cidadania no Brasil e no mundo

“Se o fenômeno da globalização pode se justificar enquanto afirmação da cidadania mundial, iniciativas de globalismos multiculturais de cunho humanitário e da defesa da ideia abstrata de direitos humanos, podem, ao contrário, solapar o exercício da cidadania política local”

Entender o Brasil para encontrar a saída – parte II

“Para compreender nosso caráter cívico e moral, percorremos 12 grandes momentos de torção ético-estética de nossa história, de distorção das leis, de contorção do relativismo moral, de autoengano e corrupção de valores tão simplesmente”

Entender o Brasil para encontrar a saída – parte I

“Temos de entender o Brasil, a tarefa que transforma principiantes em iniciados. Por isso é que proponho, em curso de cidadania política, uma nova abordagem da velha moral e cívica sonegada no ensino público há duas gerações”

Empreendedores brasileiros, mexam-se!

Jorge Maranhão analisa as diferenças de realidade do empreendedorismo no Brasil e na França. Para ele, o empresariado brasileiro precisa se inspirar na experiência francesa para superar a dependência do Estado

Manifestações maiúsculas

“Com seis milhões, a expectativa é que estas sejam, de fato, as maiores marchas de protesto que o país já viu em toda a sua história. Confira a seguir alguns dos principais itens de segurança para conhecer e colocar em prática neste domingo”

O mapa do impeachment

“Já está no ar a página com a lista de deputados e senadores contra, a favor ou ainda indecisos sobre o impedimento de Dilma. O destaque fica por contra do Senado, onde há empate”

O mito, o panelaço e a mídia

“Uma das consequências mais evidentes em todo este processo de passar a limpo a imagem política brasileira, protagonizado pela Operação Lava Jato, sem dúvida é a desconstrução do maior mito político de hoje, senão o maior da nossa história: o ex-presidente Lula”

A “bola fora” do CNMP

“Desde a Constituição Federal de 1988, que consolidou as atribuições, garantias e prerrogativas do Ministério Público, a instituição vem sofrendo ataques regularmente. Basta lembrar a triste PEC 37/2011, que acabou conhecida como ‘lei da mordaça’”

O triste fim de uma instituição de Estado?

Colunista faz críticas à atual CGU. “O que era uma instituição de Estado passou a se mover como uma instituição de governo, com os resultados nocivos ao bem público e à transparência”

A ameaça silenciosa contra a Lei da Ficha Limpa

Desde a promulgação da lei, diversas decisões da Justiça vêm resultando em sentenças favoráveis a políticos “ficha-suja”. A mais recente decisão contra a Ficha Limpa veio do STF, no apagar das luzes do ano passado

Impeachment: quem é pró e quem é contra

De fato, vivemos tempos bastante turbulentos, e um dos componentes mais importantes é a crise gerada pela demora na questão dos pedidos de impeachment da presidente Dilma

Dilma veta auditoria da dívida pública

“Essa decisão pode custar ao país mais alguns bilhões de prejuízos diretos, por conta da dívida pública, e indiretos, pelo aumento do custo de vida especialmente feroz para com as camadas mais carentes da sociedade”

A Curva de Laffer

“Ainda que intituitivamente, as manifestações de rua descobriram o que a Curva de Laffer mostra: os impostos no Brasil já chegaram ao seu limite. É hora de o Estado gastar menos, melhor e com viés menos ideológico”

Sistema de escolha dos ministros das cortes superiores em xeque

“Ao invés de tratar as votações nas altas cortes judiciárias com a emoção de quem assiste e torce numa partida de futebol, devemos prestar muita atenção em como se escolhe o juiz do ‘jogo’”

Conclave de São Paulo e o sistema eleitoral brasileiro

Colunista estimula o debate sobre a transparência do processo democrático na América Latina. “O panorama não parece nada animador para Brasil, Venezuela e alguns outros, embora, na Argentina, a eleição do oposicionista Macri traga algum alento”

Falta olhar a sociedade

“Lembrar da sociedade e de suas organizações apenas quando gritam palavras de ordem ou batem panelas, é um grande desserviço à cidadania e perda de um tempo que já não temos mais”

Aberto recebimento de propostas para a Base Nacional Comum Curricular

Colocar elementos de educação financeira e fiscal para crianças e adolescentes seria um passo à frente na formação de cidadãos mais sabedores de seu papel e lugar na sociedade, avalia Maranhão

A iniciativa ‘Publique o que paga’

“A campanha procura envolver a sociedade, governos, grupos econômicos e empresariais em seus esforços pela aprovação de legislações que impeçam acordos espúrios e lesivos às populações, especialmente nos setores de petróleo, gás e mineração”

A 1ª Semana da Democracia

Colunista lamenta que Câmara tenha aprovado “projeto de lei permitindo o repatriamento de dinheiro ilícito”, mas não desanima. “Ousamos ir contra a maré derrotista e que não faz mais do que desmobilizar a cidadania”

A força das cidades

Temos sido acostumados pela mídia a encarar a política pelo que de pior ela tem a nos oferecer. Mas nem tudo está dominado, diz Jorge Maranhão, ao apontar iniciativas que estimulam as boas práticas na administração pública

O Enem e a corrupção que não existe

Que o tema da violência contra a mulher é importante, não se discute. Mas por que não houve qualquer referência aos escândalos políticos como o mensalão e o petrolão na prova do Enem deste ano, questiona Maranhão

As ‘Causas Comuns’ da cidadania

“Iniciativas como o concurso Causas Comuns ou o programa Agentes de Cidadania estão trabalhando para apontar um futuro com uma sociedade mais informada, mais participativa e mais consciente de seu papel de controle social permanente sobre mandatos, governos e orçamentos públicos”

Publicidade Publicidade