Colunistas

"Com a 20ª Marcha, os municípios ocuparam o protagonismo nacional que lhes é devido"

A voz dos municípios: XX Marcha a Brasília

“Durante toda a história brasileira, a dinâmica federativa observou a alternância de movimentos de concentração e descentralização de poder e recursos fiscais. Hoje há uma inegável concentração de poder na União”

Continue lendo...
“The Mona Lisa”

O sonho de uma geração – dos anos de chumbo à democracia incompleta

“Foi uma longa e complexa travessia de 1974 a 1989. Em nossas cabeças, justiça social, estabilidade econômica e desenvolvimento cairiam por gravidade, consequência natural da liberdade conquistada. Ledo engano”

Em pleno século XXI, o trabalho escravo ainda é uma realidade

As relações de trabalho no Século XXI e as mudanças na CLT

“A rigidez da CLT, que cumpriu seu papel em dado momento histórico, é hoje obstáculo à criação de empregos e ao desenvolvimento do país, concorrendo contra o próprio interesse dos trabalhadores, empurrados para a informalidade ou o desemprego”

“The Mona Lisa”, diz Marcus Pestana

Recuperação fiscal dos estados e a retomada do crescimento

“O Brasil tem registrado, nos últimos dois anos, deficits nominais de perigosos 10% do PIB. Mais do que os países europeus antes de a crise recente estourar. Ou seja, a cada ano o governo tem que buscar se financiar no mercado”

Pela proposta em discussão, o eleitor votaria em uma lista fechada proposta pelo partido

A onda em favor da introdução da lista fechada

“Ao invés de definirmos o melhor sistema e daí verificarmos o quanto custa e como financiá-lo, percorremos o caminho inverso”

Carga tributária do Brasil é uma das mais altas do mundo

Simplificação e modernização tributária: passo para a retomada

Temos um Estado pesado, financiado por uma das mais altas cargas tributárias entre todos os países emergentes e a maior da América Latina

Marco legal foi construído nos idos de 1943

A modernização das relações de trabalho

O Brasil ainda está ancorado em marco legal construído nos idos de 1943. O atual esforço reformista não afeta os direitos essenciais do trabalhador. Mas o mundo mudou. E se o Brasil não mudar, ficará para trás, não gerará empregos e perderá competitividade

redes

Redes sociais e democracia

“A democracia é a expressão política da busca da liberdade. Nela, nenhum poder é absoluto. No mundo contemporâneo, liberdade e democracia são a regra”, enfatiza Marcus Pestana

m

O voto nominal proporcional regionalizado

“Temos apenas seis meses para votar mudanças nas regras para as eleições de 2018. De seu lado, a sociedade não vê este como um tema seu. De outro, o quadro partidário revela extrema dificuldade de se autorreformar”

funed-site-seminario

Funed, patrimônio da saúde pública mineira

Instituição centenária com papel central no sistema público de saúde de Minas Gerais, a Fundação Ezequiel Dias se ressente da falta de liderança e competência para retomar seu protagonismo na inovação e na biotecnologia, diz deputado

Abre alas

Carnaval, retrato da alma brasileira

Das escolas de samba do Rio, passando pelos blocos espontâneos de rua e pelas marchinhas irreverentes, a alma do povo transborda nas ruas e avenidas, anunciando uma utopia possível: um Brasil feliz e democrático, sem preconceitos e intolerâncias

bandeira

Estado de Direito, democracia e combate à corrupção

“No Brasil vivemos tempos decisivos. A anistia, a Constituição Cidadã e democrática e as eleições livres custaram vidas e muita luta. Todos nós queremos tolerância zero com a corrupção. Todos nós queremos a punição exemplar de corruptos e corruptores. Mas o Estado Democrático de Direito não pode ser jogado no lixo”, alerta Marcus Pestana

x

Violência e segurança: coragem para mudar

“Serviços essenciais não devem ter direito à greve, porque na sua ausência impera o caos. Mas também não é nada razoável que morra um policial a cada dois dias no Rio de Janeiro, como se estivéssemos numa verdadeira guerra civil”

aposentadoria_divulgacao_AgenciaBrasil

A inevitabilidade da reforma da Previdência

“É claro que o reaquecimento da economia brasileira aumentará suas receitas. Mas não é possível fugir mais da percepção clara de que o estrangulamento financeiro da previdência poderá levar ao não pagamento dos benefícios a aposentados e pensionistas”, alerta o deputado Marcus Pestana

Em 2017, saneamento básico ainda é uma realidade a ser enfrentada

Os sete desafios do país para 2017

Afundado em crises, país precisa de tomada de posição definitiva e corajosa. A agenda é complexa, polêmica, ousada e difícil

Obama deixou a presidência dos EUA na sexta-feira(20)

As lições que vêm do norte

Como disse o ex-presidente Barack Obama: “O trabalho da democracia sempre é duro, conflituoso e, às vezes, sangrento. Para cada dois passos para frente, muitas vezes parece que damos um para trás. Mas no longo prazo, os EUA têm se movido para frente”

Política: representação social e centro decisório

“É preciso superar os traumas do impeachment e as fragilidades do governo, aparar arestas, apaziguar os espíritos e tomar as decisões inadiáveis para que o Brasil não perca definitivamente o ‘bonde da História’”, defende deputado tucano

O que podemos esperar de 2017

“Se cada um fizer sua parte, o Brasil poderá sacudir a poeira e dar a volta por cima. Que a Lava Jato seja a alavanca para a renovação das instituições e não a anestesia paralisando o processo decisório”, diz o deputado Marcus Pestana

Definições sobre comissões e pautas pró-governo marcam início do Ano Legislativo

Em 2017, as escolhas ditarão o futuro

“De nada adianta pescar em águas turvas ou apagar o incêndio da crise com gasolina. A proposta de antecipação das eleições presidenciais é inadequada e não contribui para a solução dos desafios que temos pela frente”

O presente de Natal que o Brasil mereceria em 2016

“O Governo Temer é um funil estreito por onde teremos de passar para assegurar a travessia até as eleições de 2018, quando a sociedade brasileira soberanamente escolherá os novos rumos. … Afinal, o que verdadeiramente interessa à maioria das pessoas é sairmos do atoleiro em que nos meteram e voltarmos a crescer, gerando renda, emprego e bem-estar para a população”

"A vitória de Trump nos EUA oferece às novas gerações um horizonte alvissareiro"

O crescimento desordenado da intolerância e do sectarismo

“Debate atual é marcado pela intransigência. O pensamento fica prisioneiro de ‘verdades absolutas’ pré-concebidas. Preconceitos e atitudes agressivas contra os ‘diferentes’ ganham corpo. Como alertou Nelson Rodrigues sobre essa atitude: ‘Se os fatos são contra mim, pior para os fatos’”

Brasil está seriamente ameaçado, observa colunista

Brasil precisa de tolerância, diálogo e um novo pacto nacional

“O Brasil precisa de mudanças estruturais. Temos que abordar, até 2017, a inevitável reforma da Previdência, a modernização das relações de trabalho, a reforma política e a simplificação do sistema tributário. Isto só será possível com um amplo diálogo nacional”

Trump

Apertem os cintos, Trump vem aí!

“A vitória de Trump revela um fenômeno universal das democracias contemporâneas: o distanciamento crescente da sociedade do quadro partidário clássico. Há hoje na Europa e nos EUA um mal-estar com os caminhos da civilização”

Plenário

A reinvenção da democracia brasileira: o novo esforço de reforma

“Sofremos de uma circularidade lógica perversa, onde não resolvemos o problema, porque temos o problema. Como fazer uma verdadeira e profunda reforma política com 27 partidos representados no plenário da Câmara? A construção de consensos substantivos acerca do tema é tarefa complexa e difícil”

Publicidade Publicidade