Uma noite memorável para o projeto ficha limpa

Raimundo Caramuru Barros *

Às 20h do último dia 11 de maio de 2010 a Câmara dos Deputados em Brasília aprovou por uma folgada maioria o projeto ficha limpa, que tem por objetivo banir do exercício de mandato público candidatos já condenados por tribunal colegiado pela prática de crimes eleitorais, crimes hediondos e outros crimes que atentam contra o bem-estar da nação. Essa aprovação, que contou com o beneplácito da maioria dos partidos com representação no Congresso Nacional, demonstra a força política da sociedade, máxime da sociedade civil organizada.
 
Com efeito, seu texto atual é fruto de um projeto de iniciativa popular, conforme dispositivo introduzido na Constituição de 1988. Subscreveram-no 1,6 milhão de eleitores. Contou ele também com o apoio qualificado de mais de 2 milhões de internautas que com ele se solidarizaram através do correio eletrônico. Embora o projeto precise passar pelo crivo do Senado Federal, predomina a expectativa de que essa instância revisora do Congresso Nacional o acolha e o chancele sem alterações, seja na forma, seja no conteúdo, que acabam de ser aprovados pela Câmara dos Deputados.
 
O Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), integrado atualmente por 44 instituições, assumiu a condução deste projeto de iniciativa popular, sob os auspícios da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). A aprovação desse projeto pela Câmara dos Deputados representa um passo inicial de grande significado visando o saneamento do processo político brasileiro, a participação da sociedade civil nesse processo, bem como maior transparência nas decisões relativas ao desenvolvimento do país.
 
Com o andar do tempo o MCCE poderá se transformar no Movimento Brasil Cidadão (MBC), para fazer jus ao qualificativo conferido por Ulysses Guimarães à Constituição de 1988, quando a denominou de Constituição cidadã. O objetivo do MCB será varrer das estruturas do país e das lideranças do processo democrático brasileiro o que há de nocivo na sua herança colonial de cinco séculos, a fim de construir com a mobilização e articulação popular uma democracia política, civil, econômica, social e cultural.

Para alcançar essa meta o MBC desenvolverá em larga escala campanhas de mobilização e articulação da sociedade utilizando principalmente os meios oferecidos pela Constituição de 1988, como a lei de iniciativa popular, e promovendo ao mesmo tempo práticas efetivas de orçamento participativo desde o nível municipal até o federal. Para maximizar essas duas estratégias, envidará todos os esforços para erradicar completamente o analfabetismo no Brasil e assegurar que todos os municípios brasileiros estejam eletronicamente conectados à rede de banda larga, pois pretende empregar em toda sua amplitude esse instrumento de comunicação para assegurar eficácia às suas campanhas de mobilização e articulação. Um passo importante nesta direção será a convocação e realização de uma “Assembléia Nacional Constituinte” específica, a fim de elaborar uma reforma política à altura das expectativas da sociedade e criar os meios adequados à sua implantação.
 
* Filósofo e teólogo, com mestrado em Economia nos EUA, foi consultor do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e de organizações não-governamentais. Autor de Desenvolvimento da Amazônia – como construir uma civilização da vida e a serviço dos seres vivos nessa região (Editora Paulus, 2009), entre vários outros livros. Participa do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE).

Leia ainda sobre o assunto:

Jucá diz que ficha limpa não é prioridade para o governo
Quem tentou desfigurar o ficha limpa
Ficha limpa poderá tramitar com urgência no Senado
Paulo Maluf poderá ser impedido de se candidatar
Câmara conclui votação do projeto ficha limpa
Llista dos deputados favoráveis ao ficha limpa
Deputados explicam fuga na votação do ficha limpa
Quem aprovou o ficha limpa: como os deputados votaram
Eles estavam lá, mas não votaram o ficha limpa
Destaques ameaçam desfigurar o projeto ficha limpa
Após tentativa de adiamento, deputados aprovam ficha limpa
Veja os deputados que votaram para adiar o ficha limpa
Ficha limpa: veja a íntegra do projeto aprovado pela Câmara
Cante o hino do ficha limpa 
Quem tem medo do projeto ficha limpa? 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!