A homeopatia e as peculiaridades individuais

Eliete Fagundes *

As substâncias homeopáticas têm o poder de acessar as memórias herdadas e as vividas pela pessoa. E isso ocorre pelo fato de trabalharem basicamente com informação e não com produtos químicos em dose tóxica. O remédio homeopático contém a configuração energética do elemento químico, promovendo uma limpeza em vários níveis, desde o mental, passando pelo emocional e chegando aos órgãos físicos. Também suas leis são universais, baseadas em paradigmas científicos e não dogmas, como muitos acreditam, se estendem a todos os reinos da natureza, tornando-a uma grande aliada na manutenção e harmonia de todas as formas de vida do planeta.

Os medicamentos homeopáticos são feitos a partir de plantas, minerais e vegetais e de qualquer substância passível de ser homeopatizada, como algum produto sintético e órgãos de humanos e de animais. É importante salientar que, para a fabricação da homeopatia, não é necessária a destruição do ecossistema, apenas um grão do mineral chumbo é fundamental para se fazer, por exemplo, o composto Plumbum metallicum (para combater depressão, ansiedade, Alzheimer, intoxicação por chumbo etc.), podendo ser distribuído para vários milhões de pessoas.

Nos seres humanos o movimento de reorganização dos organismos é centrífugo, observado também nos demais reinos da natureza. Com o mental harmonizado, o indivíduo está mais apto a levar uma vida com mais equilíbrio na convivência com a sua família, no seu trabalho e nos seus atos cotidianos, com mais proximidade das leis da natureza. Nosso sistema imunológico se fortalece, nos tornando mais resistentes às agressões do meio ambiente, como na alimentação, no ar, na água e em locais contaminados que geram inúmeras doenças.

Levando em consideração de que todos temos pré-disposições herdadas, se não estivermos atentos ao nosso dia a dia, os adoecimentos serão inevitáveis, pois as agressões do meio são muito fortes. A homeopatia estimula o nosso sistema imunológico a reagir dentro dos limites individuais para nos tornar mais saudáveis e felizes.

Todas as pessoas podem se tratar com homeopatia, mas o homeopata deve levar em consideração as peculiaridades individuais, ou seja, se o doente é um bebê, uma gestante, uma adolescente, um idoso, um debilitado, se faz uso de remédios químicos, se possui próteses, se já fez cirurgias, histórico familiar de todos os antepassados possíveis de acessar etc. Cada caso é um caso e, sim, devemos ter cuidado com a automedicação, pois o remédio promove reações do sistema imunológico de acordo com a constituição de cada um em particular. Portanto, deve-se conhecer o remédio e sua respectiva matéria médica, onde estão catalogadas suas informações específicas, o que tornará possível o desencadeamento da ressonância eletromagnética ou a interação entre a substância e o ser vivo promovendo a autocura.

* Professora especializada em Homeopatia, ligada ao site homeopatias.com.

 

Outros textos sobre saúde

Assine a Revista Congresso em Foco em versão digital ou impressa

Continuar lendo