Em sigilo, MP ouve ex-agentes da ditadura

Torturadores na época do regime miitar, Cláudio Guerra e Marival Chaves Dias do Canto prestaram depoimento em sigilo ao Ministério Público e à deputada Luiza Erundina

Em sigilo, começou esta semana a autópsia da ditadura brasileira. Durante 16 horas de depoimento em Vitória, ES, ao longo de segunda (28) e terça-feira (29), o ex-delegado do DOPS Cláudio Antônio Guerra e o ex-sargento do DOI-CODI Marival Chaves Dias do Canto falaram pela primeira vez e formalmente ao Ministério Público Federal, na presença da coordenadora da Comissão Memória, Verdade e Justiça da Câmara de Deputados, deputada Luiza Erundina de Souza (PSB-SP). A informação é do jornalista Luiz Cláudio Cunha, no site Sul 21.

Clique aqui para ler a íntegra da matéria

Ex-agente da ditadura mostra onde matou torturado

"Deus me transformou", diz ex-agente da ditadura

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!