Presidente da Aliança Nacional LGBTI+ recebe ameaça nazista após eleições

O diretor presidente da Aliança Nacional LGBTI+, Toni Reis, recebeu ameaça nazista um dia depois das eleições municipais. É a quarta vez que o dirigente recebe este tipo de ameaça. Um levantamento preliminar feito por entidades LGBT+ aponta que  pelo menos 25 trans, gays, lésbicas e bissexuais se elegeram vereadores no último domingo (15).

Segundo Toni, a ameaça já foi encaminhada para o Núcleo de Combate aos Cibercrimes da Polícia Civil do Paraná. A denúncia será incluída em uma investigação que já está sendo feita pelo órgão competente.

O presidente da Aliança foi incluído no Programa de Proteção aos Defensores de Direitos Humanos, Comunicadores e Ambientalistas.

Confira a nota de Toni Reis:

Ameaça nazista

Um dia depois do resultado das eleições municipais de 2020, que teve um número expressivo de pessoas LGBTI+ eleitas, divulgadas inclusive pela Aliança Nacional LGBTI+, em 16/11 voltei a ser ameaçado pela quarta vez por pessoas ou grupos de ideologia nazista. Vide esta última mensagem que recebi.

Já encaminhamos através de ofício para que mais esta mensagem seja acrescentada como prova ao Boletim de Ocorrência Nº 106...., no Núcleo de Combate aos Cibercrimes da Polícia Civil do Paraná.

As investigações já estão bem adiantadas, e eu já fui incluído no Programa de Proteção aos Defensores de Direitos Humanos, Comunicadores e Ambientalistas.

Não nos intimidarão. Não nos calarão.

Viva a diversidade. Viva a pluralidade. Viva a democracia. Somos todos diversos.

Toni Reis
Diretor Presidente da Aliança Nacional LGBTI+

> “As maricas estão empoderadas”, diz líder LGBT sobre eleições de trans e homossexuais

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!