Senado dá posse a terceiro colocado na vaga da senadora cassada Selma Arruda

O Senado Federal empossou, nesta sexta-feira (17), Carlos Fávaro (PSD-MT) como senador da República. Ele passa a integrar o quadro de 81 senadores no lugar da juíza Selma Arruda (Podemos), que teve o mandato cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Deputados denunciam demissão de Mandetta à OMS e à ONU; veja o documento

Por 6 votos a 1, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu em 10 de dezembro cassar o mandato da senadora Selma Arruda por abuso de poder econômico e caixa dois nas últimas eleições. Conhecida como “Moro de Saia”, a parlamentar aposentou-se da magistratura e concorreu ao cargo nas eleições de 2018 pelo PSL.

Contra o voto do senador Lasier Martins (RS), colega de partido de Selma Arruda, a Comissão Diretora do Senado oficializou a perda de mandato da senadora na última quarta (15). Para afastamento definitivo do cargo, restava apenas essa formalização pelo Senado.

Perfil

Fávaro tem 50 anos e é agropecuarista, tendo presidido diversas associações de produtores de soja a níveis estadual e federal. Nas eleições de 2014, então filiado ao PP, foi eleito vice-governador do Mato Grosso no primeiro turno, na chapa encabeçada por Pedro Taques.

O político está filiado ao PSD desde 2015. Em 2018, concorreu a uma vaga ao Senado Federal, mas não foi eleito. Em 2019, tornou-se chefe do Escritório de Representação de Mato Grosso (Ermat), em Brasília e chegou a deixar o cargo em fevereiro deste ano para concorrer à eleição suplementar do estado que seria realizada em 26 de abril. O pleito no estado acabou adiado em decorrência da pandemia do novo coronavírus.

Terceiro colocado nas eleições de 2018, Fávaro ganhou no Supremo Tribunal Federal (STF) o direito de ocupar a cadeira até a realização de novas eleições.

> Cadastre-se e acesse de graça, por 30 dias, o melhor conteúdo político premium do país   

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!