Conselho de ética do PSB termina relatório sobre dissidentes nesta semana

A situação dos 11 deputados federais do PSB que votaram a favor da reforma da Previdência será decidida nos próximos dias. O presidente da sigla, Carlos Siqueira, disse nesta quinta-feria (15) que o conselho de ética vai terminar o relatório ainda nesta semana.

De acordo com Siqueira, tão logo o relatório for apresentado, a Executiva Nacional do PSB irá se reunir para decidir se expulsa os deputados ou aplica outro tipo de punição.

"A comissão é apenas opinativa, a decisão é do Diretório Nacional. A posição da punição também só o Diretório Nacional poderá definir. Quem anunciar qualquer outra posição estará faltando com a verdade", disse o presidente do PSB

No votação do 1º turno da reforma previdenciária, 11 deputados do partido desobedeceram a orientação partidária e votaram a favor do texto que muda as aposentadorias. No 2º turno esse número diminuiu porque o deputado professor Luiz Flávio Gomes mudou o voto.

O PDT também abriu um processo no conselho ética contra os deputados que votaram pela Previdência. Foram oito os pedetistas que desobedeceram a orientação da sigla.

Os deputados Tabata Amaral (PDT-SP) e Felipe Rigoni (PSB-ES) vão lançar nessa quinta-feira um conjunto de medidas que pedem reformulações nos partidos.

> Deputado processado pelo PSB muda voto no segundo turno da Previdência

> Oposição dá 19 votos ao governo na reforma da Previdência

>Movimento Acredito propõe reforma dos partidos políticos

 

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!