Condenado, deputado não poderá votar porque eleição será depois das 21h

No dia 26 de janeiro, o deputado Boca Aberta (Pros-PR) se entregou à Justiça para cumprir  17 dias de detenção pelo crime de perturbação de sossego. Na quinta-feira (28), a pena foi revogada e ele foi liberado da detenção em semiaberto. Entretanto, a nova decisão obriga o deputado a ficar em casa das 21h às 6h. Como a eleição vai acontecer depois das 21h, o deputado não poderá votar.

A pena decorre de fatos ocorridos em 2017, quando Boca Aberta entrou em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Londrina e invadiu áreas restritas a médicos e enfermeiros, com o objetivo de filmar e apontar possíveis irregularidades no local. À época, o então vereador alegou que invadiu o local para apurar denúncias vindas de eleitores.

O deputado criticou a decisão, disse que não cometeu crimes e que apenas entrou na UPA para fiscalizar o trabalho dos médicos na cidade. O deputado disse ainda que o juiz, com essa decisão, está impedindo que seu trabalho parlamentar seja realizado.

 

Continuar lendo