Moro defende Fachin em primeira manifestação pública após anulação pelo STF

O ex-ministro da Justiça e ex-juiz federal Sergio Moro saiu nesta sexta-feira (12) em defesa do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF). Na primeira manifestação pública desde que as condenações de Lula na Lava Jato foram anuladas pelo ministro, Moro disse que repudia os ataques a Fachin.

O deputado Carlos Jordy (PSL-RJ), ligado ao bolsonarismo, ironizou o pedido de Moro. "Que trágico o seu fim!", escreveu o parlamentar.

Nesta sexta-feira, a PGR anunciou que levará ao Plenário da corte a anulação dada por Fachin.

O ministro Luiz Fux, determinou reforço na segurança do ministro Edson Fachin e de seus familiares na última segunda-feira (8). A medida foi tomada por precaução, diante de questionamentos à recente decisão do magistrado sobre os processos envolvendo o ex-presidente Lula.

"Sobre informações de que o ministro tem sido alvo de protestos, a Suprema Corte ressalta que é inaceitável qualquer ato de violência por contrariedade a decisões judiciais. A Constituição e as leis asseguram a independência de todos os magistrados. E, no Estado Democrático de Direito, o questionamento às decisões devem se dar nas vias recursais próprias", diz Fux em nota enviada nesta sexta-feira (12) à imprensa.

> Fux determina reforço na segurança de Edson Fachin após decisão sobre Lula

Continuar lendo