STF não pode impor cala-boca a Bolsonaro, afirma ex-vice-líder do governo

Para o vice-líder do PSL na Câmara, Coronel Armando (SC), o presidente Jair Bolsonaro saiu fortalecido das manifestações dessa terça-feira (7). A multidão que foi às ruas em centenas de cidades do país e a predominância do caráter pacífico dos atos – poucas ocorrências foram registradas – mostram, segundo ele, que os protestos não foram antidemocráticos.

Coronel Armando considera que a mensagem de Bolsonaro extrapolou a bolha bolsonarista e pode ter sensibilizado o público que não tem posição pré-definida contra o governo. “Não tem ameaça. Tem mensagem clara. O STF não pode impor ao presidente um cala-boca. O presidente não quer conflito, quer ter condições de governabilidade. Não é objetivo ter confronto, usar Forças Armadas, isso não passa na cabeça de ninguém”, diz o deputado. “A população tem condições de interpretar isso”, emenda.

Em pronunciamento nesta quarta, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, que foi ameaçado ontem por Bolsonaro, disse que "ninguém fechará" a corte e criticou duramente o presidente da República.

Coronel Armando considera que os atos devem aumentar a força do governo no Parlamento. “O Congresso funciona na base do que a população pensa. Há uma visão ideológica, mas vale o que a população pensa”, diz. “É verdade que as manifestações também uniram a oposição. O impacto não deverá ser imediato porque, neste momento, há um espírito de corpo de quem classifica Bolsonaro como antidemocrático”, acrescenta.

Segundo o deputado, não há da parte de Bolsonaro intenção de dar um golpe de Estado. “Não devemos tensionar a corda. Não é ele que tensiona. Ele também tensiona. Mas as palavras do ministro do STF, a decisão de prender várias pessoas que organizavam as manifestações... Os atos foram democráticos. Quando há manifestação da esquerda, a gente vê quebra-quebra, o que não houve desta vez.”

"Digo aos canalhas que não serei preso", discursa Bolsonaro em SP

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito.

Mantenha o Congresso em Foco na frente.
JUNTE-SE A NÓS

Continuar lendo