“Se Moro vier, não tem problema”, diz Bolsonaro sobre eleições de 2022

O impasse criado entre o presidente Jair Bolsonaro e o ministro Sergio Moro por conta da presença do juiz de garantias no pacote anticrime engrossou o coro de eleitores que apontam o ex-juiz como um nome forte para as eleições presidenciais de 2022. O assunto entrou, portanto, na live desta quinta-feira (26) de Bolsonaro. O presidente alegou, por sua vez, que não vê problemas em o seu ministro da Justiça sair candidato no ano em que deve tentar a reeleição.

> Bolsonaro sobre juiz de garantias: “Se te prejudica, não vota mais em mim”

"O Moro tem um potencial enorme. É adorado no Brasil. O pessoal fala se vai sair candidato a presidente... Se Moro vier, que seja feliz, não tem problema. Vai estar em boas mãos o Brasil", afirmou Bolsonaro, alegando que o importante é não perder o pleito para a esquerda. "O que não pode é fazer joguinho de fogo amigo para entregar o país para a esquerda", ponderou Bolsonaro, que falou sobre a possibilidade de Moro concorrer a presidência da República em 2022 logo depois de elogiar o trabalho do ministro da Justiça e dizer que ouviu Moro ao sancionar o pacote anticrime.

O presidente ainda tentou disfarçar o incômodo que a candidatura de Moro poderia causar ao governo dizendo que não sabe se vai sair candidato à reeleição em 2022. "Se eu tiver bem, pode ser que venha. Se não, tô fora", disse Bolsonaro, que nesta semana chegou a ser internado por conta de uma queda no banheiro e se mostrou esquecido durante a live desta quinta-feira.

Depois disso, contudo, Bolsonaro acabou perdendo a paciência ao rebater as críticas dos internautas que votaram nele em 2018, mas agora o chamaram de traidor por conta da decisão de manter o juiz de garantias no pacote anticrime apesar dos pedidos de Moro de vetar a proposta. "Se vai te prejudicar, é simples: não vota mais em mim. Afinal de contas, se eu fizer 99 coisas a favor de vocês e uma contra, vocês querem mudar. Então, muda. Paciência. O direito é de vocês", reclamou.

Pesquisa de opinião divulgada recentemente pela FSB/Veja revelou que o ministro Sergio Moro é o único que pode atrapalhar os planos de reeleição de Bolsonaro. Segundo o estudo, Bolsonaro ganharia de todos os outros possíveis candidatos, inclusive Lula, no segundo turno da eleição. Com Moro, porém, haveria um empate técnico no segundo turno.

Veja como a live de Bolsonaro nesta quinta-feira:

> Apoiadores de Moro acusam Bolsonaro de traição

> “Não posso sempre dizer não ao Parlamento”, diz Bolsonaro

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!