Novos chefes das Forças Armadas tomam posse dos cargos

O presidente Jair Bolsonaro deu posse oficial, nesta sexta-feira (9) aos novos chefes da Marinha, Aeronáutica e Exército Brasileiro. A posse de Almir Garnier Santos (Marinha), Carlos de Almeida Baptista Junior (Aeronáutica) e Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira (Exército) foi feita em edição extra no Diário Oficial da União na noite desta sexta-feira, o que oficialmente dá posse ao trio.

A posse, nos três ramos das Forças Armadas, conclui a mudança iniciada por Bolsonaro na semana passada. Em 29 de março, os antigos comandantes deixaram seus cargos à disposição após Bolsonaro demitir o ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva. O motivo seria a resistência do general em utilizar as forças armadas de Estado para apoio político ao presidente.

A saída conjunta de Ilques Barbosa Junior (Marinha), Edson Leal Pujol (Exército) e Antonio Carlos Moretti Bermudez (Aeronáutica) causou o maior desgaste entre Executivo e Forças Armadas em 43 anos, desde a demissão do então ministro do Exército, Sylvio Frota, pelo então ditador Ernesto Geisel em 1977.

Outro detalhe chama a atenção nos decretos de posse: os antigos ocupantes dos cargos foram exonerados "ex officio" – utilizado quando o poder público não tem mais interesse nos serviços por eles prestados. Em mudanças de cargos sensíveis, acostumou-se a utilizar, de forma geral, a exoneração "a pedido"do demissionário, para evitar maiores desgates ou expor rancores entre as partes.


> Câmara arquiva denúncia contra Eduardo Bolsonaro por ameaça de novo AI-5

Continuar lendo