Mourão admite erro do governo em comunicação oficial sobre pandemia

O vice-presidente, general Hamilton Mourão (PRTB), afirmou na terça-feira (22) que o governo Bolsonaro errou ao não realizar uma campanha de comunicação efetiva para orientar a população sobre a pandemia de covid-19.

"Esse foi o grande erro", afirmou em entrevista à GloboNews. Para o militar, a população deveria ter sido melhor orientada sobre a doença. "Isso teria sido um trabalho eficiente do nosso governo."

Mourão negou ter tido conversas com o ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, mas reforçou que o militar não é sinônimo das Forças Armadas. "Ele já tinha atingido o patamar mais elevado no Exército e era hora de passar para a reserva. Ele teria mais liberdade de manobra para trabalhar", disse.

Ainda segundo Mourão, o Exército não foi escalado para controlar o Ministério da Saúde. "O presidente escolheu o Pazuello, que casualmente levou dez, 12 doze militares para trabalhar com ele."

Mourão disse entender os destemperos de Bolsonaro. "Ele passou a sofrer críticas desde o dia menos um. Às vezes, é aquela história, o camarada se irrita. Tem dias em que a pessoa se irrita." E voltou a afirmar que não foi procurado pelo presidente para debater sobre a reeleição.

"A gente podia melhorar o nosso relacionamento em cima disso aí. Entender que eu não estou a fim do cargo dele", apontou.

Ainda sobre o futuro político disse estar em cima do muro. "Estou PSDB", brincou. "Estou aguardando, dando tempo ao tempo", disse. "Prestei um juramento quando fui empossado. Mas eu não vejo hoje, apesar de todas as turbulências, que em algum momento o nosso governo e em particular a pessoa do presidente Bolsonaro tenha atravessado aquele rubicão, aquela linha-limite de alguma atitude que seja prejudicial à nação como um todo".

Caso decida disputar as eleições de 2022, pode concorrer ao Senado pelo Rio Grande do Sul, seu estado natal.

> Mourão lamenta exclusão de Bolsonaro e critica passaporte sanitário

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito. Mantenha o Congresso em Foco na frente.

JUNTE-SE A NÓS

 

 

Continuar lendo