Médicos de Bolsonaro desmarcam cirurgia de dezembro; intestino está “inflamado”, diz exame

Após uma bateria de exames, a equipe do Hospital Israelita Albert Einstein desmarcou hoje (sexta, 23) a cirurgia do presidente eleito Jair Bolsonaro, marcada para 12 de dezembro. A operação de reconstrução do intestino e retirada da bolsa de colostomia será  o terceiro e, provavelmente, o último procedimento realizado em decorrência do ataque sofrido por Bolsonaro em 6 de setembro, quando uma facada quase lhe tirou a vida.

De acordo com boletim divulgado pela equipe médica na tarde desta sexta-feira (23), a bateria de exames indicou que o peritônio, membrana que reveste o intestino, ainda está inflamada. O diagnóstico aponta ainda um processo de aderência entre as alças intestinais.

Apesar disso, afirma a nota, Bolsonaro “encontra-se bem clinicamente e mantém ótima evolução”. Ele será reavaliado em janeiro e, a partir dos novos resultados, a cirurgia será remarcada.

O presidente eleito chegou à São Paulo para a avaliação médica por volta das 10h da manhã e retorna para o Rio de Janeiro, onde mora, ainda na tarde desta sexta.

 

>> Facada de Bolsonaro foi tema mais falado no Twitter no 1º mês de campanha

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!