Guedes pede desculpas às empregadas por fala sobre Disney

O ministro da Economia, Paulo Guedes, pediu desculpas às empregas domésticas nesta quinta-feira (20), durante evento de lançamento de uma nova linha de crédito imobiliária da Caixa, no Palácio do Planalto.

> Bolsonaro autoriza Guedes a avançar com reforma administrativa, mas tensão persiste

No dia 13 de fevereiro, ao defender a taxa da câmbio alta e os juros baixo, o economista afirmou que havia "empregada doméstica indo para Disneylândia". Segundo Guedes, era "uma festa danada”.

"E justamente também as famílias mais humildes, empregadas domésticas, inclusive, a quem eu peço desculpas, se puder ter ofendido, dizendo que a mãe do meu pai foi uma empregada doméstica", disse na manhã de hoje.

Apesar de pedir desculpas, Guedes questionou qual o problema de fazer referências às domésticas. "Qual o problema de você fazer uma referência como essa? Mostrando que os preços estão empurrando a população em direção equivocadas", perguntou. As informações são do G1.

Em seguida, continuou com o mesmo raciocínio que defendeu na palestra na semana passada. "Um Brasil cheio de belezas naturais e as pessoas pensando em não viajar para o Nordeste, para as praias do Nordeste porque estava 50% mais caro ir para o Nordeste brasileiro do que ir para o exterior", completou.

Frase não foi bem recebida

Durante palestra da revista Voto, em Brasília, na semana passada, o ministro da Economia defendeu que o valor do dólar frente ao real continue alto. Segundo Guedes, é melhor ter um dólar valendo R$ 4,00 e juros de 4% ao ano do que dólar valendo R$1,80 e juros a mais de 10% ao ano.

De acordo com ele, o dólar alto é "bom para todo mundo" e quando o dólar estava baixo havia uma fuga grande de recursos para o exterior. O chefe da área econômica defendeu que os brasileiros gastem dinheiro no Brasil e não nos Estados Unidos. “Todo mundo indo para Disneylândia, empregada doméstica indo para Disneylândia, uma festa danada”.

“O câmbio foi para 4 e pouco, está nervoso, não está nervoso, não, mudou. Não tem negócio de câmbio a R$ 1,80. Vou exportar menos, substituição de importações, turismo. Todo mundo indo para Disneylândia, empregada doméstica indo para Disneylândia, uma festa danada. Pera aí, pera aí, pera aí. Vai passear ali em Foz do Iguaçu, vai passear ali no Nordeste, está cheio de praia bonita, vai para Cachoeira do Itapemerim, vai conhecer onde Roberto Carlos nasceu, vai passear o Brasil, vai conhecer o Brasil, está cheio de coisa bonita para ver”, disse na ocasião.

A referência às empregadas domésticas não foi bem recebida em Brasília. O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, considerou  a frase "infeliz". O ex-presidente Lula também criticou o comentário. Segundo ele, o economista "não suporta nem a ascensão social dos mais pobres, nem o desenvolvimento soberano do Brasil".

> Após ameaçar entregar o cargo, Guedes continua ministro

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!