Greve dos Correios só deve ser definida na quarta-feira

Os funcionários dos Correios vão bater o martelo na quarta-feira (31) sobre a realização ou não de uma greve nacional. Representantes do Fentect(Federação Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telégrafos) participaram nesta terça-feira (30) de reunião no TST (Tribunal Superior de Trabalho).

A informação foi dada pela secretária de imprensa do Sintect-DF (Sindicato dos Trabalhadores dos Correios e Telégrafos), Yslene Rayanne.

Na tentativa de impedir a greve, o Tribunal vai fazer uma proposta na quarta-feira para a classe. Se confirmada, a greve não tem tempo pré-determinado para durar.  Os funcionários reclamam do reajuste salarial de 0,8%.

A Fentect comunicou ao presidente da empresa estatal, general Floriano Peixoto, sobre uma paralisação que pode começar na noite de quarta.

O presidente Jair Bolsonaro anunciou pelo Twitter, no dia 26 de abril, que o governo autorizou um estudo para privatização dos Correios. A empresa está sob a gestão do ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, que adota um tom cauteloso ao comentar o tema.

 

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!