Embaixada chinesa rebate falas de Eduardo Bolsonaro: “absurdas e preconceituosas”

A Embaixada da China no Brasil respondeu aos novos comentários feitos pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) a respeito da responsabilidade do país na propagação coronavírus. A tréplica da Embaixada agrava ainda mais a crise entre o filho do presidente e a representação chinesa no país, que começou com postagens feitas nas redes sociais de Eduardo Bolsonaro na noite de quarta-feira (18).

Depois de o embaixador chinês reagir, ainda na noite de quinta (19) aos ataques feitos pelo filho do presidente, diversas lideranças políticas se manifestaram e pediram desculpas ao país asiático. Entre os que vieram a público se retratar pela fala de Eduardo Bolsonaro estão os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e o do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP).

> Oposição cobra Ernesto por fala de Eduardo contra China e ameaça convocá-lo

Em manifestação oficial, o chanceler Ernesto Araújo afirmou que era a China que devia desculpas ao Brasil.

Depois da repercussão, Eduardo Bolsonaro tentou se explicar afirmando que jamais ofendeu o povo chinês e que tal interpretação é totalmente descabida. Na continuação de suas explicações, o deputado voltou a atacar a China. E foi a esses comentários que a embaixada reagiu no começo da noite com o texto abaixo.

Leia na íntegra a resposta da Embaixada chinesa publicada no Twitter:

"São absurdas e preconceituosas as suas palavras, além de ser irresponsáveis. Não vale a pena refutá-las.  Aconselhamos que busque informações científicas e confiáveis nas fontes sérias como a OMS,  úteis para ampliar a sua visão.

Os seus argumentos mostram que você não está arrependido pela sua atitude, tampouco ciente dos seus erros. Ao continuar a optar por ficar no lado oposto ao povo chinês,  está indo cada vez mais longe no caminho errado. Que dê uma guinada o mais rapidamente possível, já que a história nos ensina que quem insiste em atacar e humilhar o povo chinês,  acaba sempre dando um tiro no seu próprio pé.

Sob a liderança do Presidente Jair Bolsonaro, o Brasil está combatendo a epidemia do coronavírus. Como deputado federal, ao invés de contribuir devidamente para esse combate,  você tem  gastado tempo e energia para atacar deliberadamente a China e espalhar boatos.

Você afirma que foi eleito pelo povo, mas fica a pergunta: será que está cumprindo os seus deveres como deputado? Será que merece a confiança daqueles que votaram em si?"

> Por relação comercial, bancada ruralista defende China e repudia Eduardo

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!