Bolsonaro critica liderança de Manuela D’Ávila em Porto Alegre: “fim da picada”

Em ofensiva aberta contra o PCdoB, o presidente Jair Bolsonaro direcionou suas críticas à candidata do partido à prefeitura de Porto Alegre, Manuela D’Ávila, sem citá-la nominalmente. “Um apelo que faço a Porto Alegre: votar numa candidata do PCdoB acho que é o fim da picada”, disse ele em sua live semanal nesta quinta-feira (29). “Vejam o que esse partido defende, os problemas que criam para a família tradicional brasileira.”

Segundo pesquisa Ibope divulgada hoje, Manuela lidera a disputa com 27% das intenções de voto, com uma oscilação positiva de três pontos percentuais em relação ao último levantamento (24%), realizado no último dia 5. Estão em empate técnico no segundo lugar os candidatos Nelson Marchezan (PSDB), 14%, Sebastião Melo (MDB), 14%, e José Fortunati (PTB), com 13%.

Dino diz que vai processar Bolsonaro por propaganda política contra PCdoB

Na transmissão, Bolsonaro fez novas críticas ao governador Flávio Dino (PCdoB), que é visto como um dos principais nomes a despontar na corrida à Presidência em 2022. Sem citar dados, ele disse que o estado nordestino é o segundo pior “em quase todos os índices”.

Mais cedo, em agenda no Maranhão, Bolsonaro fez discurso inflado falando em erradicação do comunismo e o relacionando a regimes ditatoriais. Contrariando o protocolo, pelo qual os governadores são convidados a participar de atos do presidente da República na região, Bolsonaro não chamou Dino para acompanhar a inauguração de obras do governo federal no estado.

Apesar de ter dito no início do ano que não participaria das eleições municipais, Bolsonaro apresentou nomes e números de candidatos a prefeito que apoia no país. “Celso Russomanno é a minha pedida para São Paulo”, disse ele. Em seguida, exibiu fotos e números de candidatos às prefeituras de Manaus, Belo Horizonte e Santos: coronel Menezes (Patriota), Bruno Engler (PRTB), e Santos e Sartori (PSD), respectivamente.

Bolsonaro também fez pedido de voto a Marcelo Crivella, que é do Republicanos, mesmo partido de dois de seus filhos. “Se você não quiser votar nele, fique tranquilo, não vamos criar polêmica, não vamos brigar entre nós”, disse.

Entre os candidatos a vereador, ele citou seu filho Carlos (Republicanos), que tenta se reeleger para um sexto mandato na Câmara Municipal do Rio. “Trabalha que nem um condenado na gestão das mídias sociais”, comentou Bolsonaro. Participou da transmissão ao lado do presidente a ministra da Agricultura, Tereza Cristina.

Santos Cruz classifica governo de Bolsonaro como “despreparado e boçal”

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!