Valdir Raupp é investigado por suspeita de corrupção

Senador do PMDB é suspeito de ter formado caixa dois para campanha de 2010 por meio do esquema de desvios de corrupção da Petrobras. Deputada Marinha Raupp, esposa do parlamentar, também está sob suspeita

Inquérito do senador Valdir Raupp (PMDB-RO) em tramitação no Supremo Tribunal Federal (STF), decorrente da Operação Lava Jato, investiga se a Refinaria de Manguinhos, controlada pelo empresário Ricardo Magro, pagou despesas de campanha do parlamentar em 2010. As informações são da Folha de S.Paulo.

Na investigação, o peemedebista está sob suspeita de ter recebido R$ 500 mil em propina na forma de doações da empreiteira Queiroz Galvão. Recentemente, a Polícia Federal (PF) anexou notas fiscais de R$ 300 mil emitidas por aliados de Raupp, na reta final da campanha, sem indícios de prestação de serviços para a refinaria privada, que fica no Rio.

A reportagem informa que uma gráfica de Porto Alegre, a Angular, emitiu nota fiscal de venda de 18 milhões de formulários para a referida refinaria, que fica a 3.384 km de distância. De acordo com nota fiscal de 24 de setembro de 2010, os formulários seriam de registro de entrada e saída de veículos, de controle de fabricação e produção e de controle de pessoal autorizado.

Mas, segundo a PF, a suposta prestação de serviço camufla um esquema que consiste no repasse de dinheiro para as campanhas de Raupp e sua esposa, a deputada Marinha Raupp (PMDB-RO). "Seis dias após os pagamentos da Refinaria [de] Manguinhos, o casal Raupp quitou o valor de R$ 339 mil junto à Graff Norte (gráfica também do proprietário da Angular, Izaías Pereira Junior)", diz o relatório de inteligência da PF.

Confira íntegra de reportagem da Folha de S.Paulo

Mais sobre Operação Lava Jato

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!