Termina sem acordo reunião entre empresa e metroviários de São Paulo

A readmissão dos empregados demitidos é uma das reivindicações dos metroviários para o encerramento da greve. Em nova assembleia, a categoria irá definir o futuro do movimento

Terminou sem acordo a reunião entre a Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) e os metroviários realizada na tarde de hoje (9) na Delegacia Regional do Trabalho. O secretário dos Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, considera inaceitável a readmissão dos metroviários demitidos.

“Não houve acordo. É inadmissível a volta dos 42 demitidos. Não houve acordo e não haverá readmissão em hipótese alguma”, disse, após se reunir com os trabalhadores.

A readmissão dos empregados demitidos é uma das reivindicações dos metroviários para o encerramento da greve. Em nova assembleia, a categoria irá definir o futuro do movimento. “Há uma tendência de defender os companheiros. Há a tendência de a greve continuar”, disse o representante dos metroviários, Altino Prazeres.

De acordo com ele, o presidente do Metrô, Luiz Antonio Pacheco, chegou a aceitar, durante a reunião, a readmissão de todos os demitidos, exceto dois deles. “Quando foi consultar o governador Geraldo Alckmin, a resposta final dele foi negativa”, disse.

De acordo com o secretário Jurandir Fernandes, o metrô já está operando com cerca de 70% da sua capacidade.

 

Nosso jornalismo precisa da sua assinatura

 

Continuar lendo