Terceira tentativa para ler relatório da CPI do Cachoeira

Após dois adiamentos, Odair Cunha (PT-MG), relator da comissão, vai apresentar o texto aos deputados e senadores. Votação deve ocorrer na próxima semana

Após dois adiamentos, os integrantes da CPI do Cachoeira devem começar a leitura do relatório final da comissão depois de aproximadamente sete meses de investigação. O texto, entregue na noite de terça-feira (20) aos integrantes da comissão, não tem consenso e pode sofrer modificações durante a discussão. A expectativa é que a votação do parecer aconteça na primeira semana de dezembro.

Tudo sobre o caso Cachoeira

Os parlamentares têm até 22 de dezembro para analisar o documento, apresentar contribuições e votar o relatório final. Caso isso não aconteça, a CPI pode ser encerrada sem a aprovação do documento final. Ao todo, o relator sugere a responsabilização de 12 autoridades e o indiciamento de outras 34 pessoas, de assessores ao irmão do governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), o único incluído na lista de Odair Cunha, passando pela noiva, Andressa Mendonça, e pela ex-esposa de Cachoeira, Andrea Aprígio.

CPI do Cachoeira: relator pede o indiciamento de 45 pessoas
Veja quem são os alvos do relatório de Odair Cunha

Na quarta-feira (21), Odair admitiu que pode fazer algumas modificações no texto. As concessões têm como objetivo garantir a aprovação do relatório e evitar o fim da CPI sem uma conclusão. Um dos pontos mais questionados pela oposição e que pode ser retirado é o pedido de investigação do procurador-geral da República, Roberto Gurgel. O relator sugeriu ao Conselho Nacional do Ministério Público que apure a possível omissão dele em relação à Operação Vegas, conduzida pela Polícia Federal.

Odair Cunha admite alterar relatório

Descontentes com o texto final, um grupo de parlamentares independentes e da oposição entregou na quinta-feira (22) uma representação ao procurador-geral da República pedindo que o Ministério Público continue com as investigações realizadas no âmbito da CPI do Cachoeira. Assinaram o documento os senadores Pedro Simon (PMDB-RS), Randolfe Rodrigues (Psol-AP) e Pedro Taques (PDT-MT) e os deputados Rubens Bueno (PPS-PR) e Onyx Lorenzoni (DEM-RS).

Parlamentares pedem a Gurgel que investigue Delta e governadores

Saiba mais sobre o Congresso em Foco (2 minutos em vídeo)

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!