Shoppings de Brasília vão fechar domingo durante votação do impeachment

Com receio de possíveis distúrbios entre grupos pró e contra impeachment nos centros comerciais, empresários decidem fechar as portas

O Sindicato do Comércio Varejista do Distrito Federal (Sindivarejista) e a Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce) estão recomendando aos empresários para que não abram os shoppings de Brasília no próximo domingo (17), quando a Câmara dos Deputados votará, a partir das 14horas, o processo de impeachment da presidente Dilma.

De acordo com avaliação das entidades, os shoppings podem se tornar palcos de possíveis distúrbios entre simpatizantes e contrários ao impeachment. Normalmente, os centros de compra funcionam aos domingos das 14h às 20h.

“Temos o dever de zelar pela integridade física dos lojistas, comerciários e consumidores. Como em todo o país as vendas em lojas de shoppings têm caído pelo menos 50% aos domingos, é prudente o fechamento das lojas”, observa Edson de Castro, presidente do Sindivarejista.

O outro motivo do fechamento é protestar pelo fraco desempenho da economia nos últimos meses. A Abrasce começou a enviar hoje e-mails para os seus associados sugerindo ponto facultativo no próximo domingo. A ideia é passar um recado de insatisfação com a crise política, que tem afetado o desempenho econômico do país. “Resolvemos sacrificar o domingo, um dia sagrado para o varejo, porque resolver esse imbróglio político, com ou sem a saída da presidente, é essencial para que esse cenário se inverta'', avalia o presidente da Abrasce, Glauco Humai.

O setor de shoppings centers acusou aumento de 6,5% nas vendas em 2015, segundo dados da entidade. Porém, descontada a inflação, o desempenho real aponta uma queda de 4,3%.

Mais sobre Brasília

Mais sobre o Brasil nas ruas

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!