Senado também convida Cardozo a explicar operação da PF

Ministro será convidado a explicar a Operação Porto Seguro, que desvendou esquema de fraude de pareceres técnicos. Ele será ouvido sobre o assunto na Câmara na próxima semana

Os senadores da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovaram no início da tarde desta quarta-feira (28) o convite para que o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, explique à comissão quais procedimentos estão sendo adotados em relação à Operação Porto Seguro, da Polícia Federal.

A audiência com o ministro deverá ser realizada em conjunto com a Comissão de Fiscalização e Controle (CMA), que ontem aprovou convite para que o advogado-geral da União, Luíz Inácio Adams, também apresente explicações sobre a operação. Ainda não há data para a reunião acontecer.

Ontem, a CMA também aprovou o convite ao diretor-presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Marcelo Guaranys, e o diretor-geral da Agência Nacional de Águas (ANA), Vicente Andreu Guillo. Por se tratar de convite, eles podem se recusar a comparecer ao Senado. Há uma acordo entre líderes governistas para não se convocar ninguém mais. Ontem, parte da oposição tentou, sem sucesso, convocar a ex-chefe de gabinete da Presidência da República em São Paulo Rosemary Nóvoa de Noronha.

Na manhã de hoje, a Comissão de Fiscalização Financeira e Controle (CFFC) da Câmara também aprovou convite ao ministro da Justiça. Ele vai participar de uma audiência conjunta entre a CFFC e a Comissão de Segurança Pública na próxima terça-feira (4), que já estava marcada anteriormente.

Leia também:

Número 2 da AGU e chefe de gabinete de Dilma são indiciados
Dilma afasta servidores envolvidos na Porto Seguro
Porto Seguro: senadores querem ouvir indiciados pela PF e ministro
Senado nega manobra na aprovação de diretor de agência

Saiba mais sobre o Congresso em Foco


Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!