Senado deve votar indicação de ministra ao STF

Rosa Maria Weber terá como missão decidir questões importantes para o futuro da Lei da Ficha Limpa

Os senadores devem aprovar esta semana o nome de Rosa Maria Weber para o Supremo Tribunal Federal (STF). A ministra do Tribunal Superior do Trabalho (TST) será sabatinada na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) na próxima quarta-feira. Logo em seguida, a CCJ deve examinar a indicação feita pela presidenta Dilma Rousseff, passando a decisão final ao plenário. Caso tenha sua indicação confirmada, Rosa Maria será a terceira mulher a ocupar uma cadeira na mais importante corte do país. Ela substituirá a ex-presidenta do STF Ellen Gracie, que se aposentou em agosto. Atualmente o Supremo conta a ministra Cármen Lúcia.

Ela deve assumir da mesma forma que o primeiro indicado à corte de Dilma Rousseff. O ministro Luiz Fux foi alçado ao STF com a missão de decidir a votação relacionada à Lei da Ficha Limpa (Lei Complementar 135/10). Primeiro, Rosa terá de desempatar o pedido de retratação feito por Jader Barbalho. Depois, vai se posicionar se as novas regras de inelegibilidade são ou não constitucionais.

Rosa formou-se em Ciências Jurídicas e Sociais em 1971 e ingressou na magistratura trabalhista em 1976. Ocupou diversos cargos no Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região. É ministra do TST desde 2004. Se seu nome for confirmado, será a segunda integrante da corte vinda da área trabalhista. O primeiro foi Marco Aurélio Mello, ministro há 21 anos.

Leia ainda:

CCJ do Senado marca sabatina de indicada ao STF
Leia tudo sobre a Lei da Ficha Limpa

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!